Tortinhas de batata

17 Comments

Estas tortinhas são a minha nova paixão.Estou a fazer pâte brisée sempre que posso ultimamente. Principalmente perto do fim de semana. Faço na quinta e uso no sábado ou domingo. E folheando um livro que tenho do mesmo autor da receita que uso de pâte brisée, Michel Roux, vi a versão com recheio de batatas. Pois tinha que experimentar. Afinal torta de batatas me pareceu deveras curioso. Mas o Michel Roux para mim é Deus então sem muito questionamento resolvi partir para o recheio. Já digo de antemão que o segredo é enrolar a massa bem fina pois assim o resultado final será delicado e menos engasgante do que se ficar com uma massa grossa. É ideal para servir com uma saladinha verde com rúcula e/ou agrião e um molhinho discreto mas elegante. Por elegante quero dizer um molhinho que é leve, só para realçar o sabor das verduras. Mas que não se sobrepõe, querendo ser o dono da festa.

Vou lhes dar a minha recetia de patê brisée também. É uma ótima massa que pode ser preparada com uns 3 dias de antecedência. Já há preparei até 5 dias depois de tê-la feito. É uma massa delicada, daquelas que ficam meio que esfareladas ao cortar. É uma massa que pode ser feita na batedeira com o gancho para massa de pão, mas a mão é como prefiro fazê-la, pois é muito prazeroso trabalhar esta massa. Esta massa também pode ser usada para quiches. Na verdade a fiz outro dia para participar do envento da Rita Palita mas não deu tempo. Quero usá-la como base para uma torta de limão.Depois conto.

Patê brisée
250g farinha de trigo
150g manteiga cortada em pedacinhos pequenos – pode ser ralada também
1 colher de chá rasa de sal
Pitada de açúcar
1 ovo
1 colher de leite gelado – bem gelado

Preparo: Coloque a farinha de trigo numa superfície – de preferência mármore ou outra que mantenha a temperatura fria, e faça um buraquinho no meio. Coloque a manteiga, sal, açúcar e ovo no centro.Usando a ponta dos dedos – é importante usar somente as pontas para não acrescentar muito calor à massa, vá misturando todos estes ingredientes aos poucos. Você deve trabalhar a massa delicadamente até atingir uma consistência granular. Só acrescente o leite e continue usando a ponta dos dedos para agregar tudo. A massa logo logo vai começar a ter ‘vida própria’, ficará mais uniforme. Daí vá trabalhando a massa um pouco, usando a palma da mão para tipo empurrar a massa para longe do seu corpo, repentindo umas 4 ou 5 vezes pelo menos até que ela fique macia. Faça uma bola, envolva em pvc e leve á geladeira por pelo menos 30 minutos.

Ingredientes para o recheio da torta:
pâte brisée – acima
manteiga para a quantidade de batatas e cebolas abaixo
1.5g batata descascada e cortada em fatias bem finas – uso o mandolim
225g cebolas cortadas em rodelas finas
sal e pimenta do reino moída na hora
4 colheres de sopa de cebolinha picada na hora com estragão
pitada de noz moscada
1 gema misturada com um pouquinho de leite e batida levemente – para pincelar
200ml de creme de leite fresco

Aqueça a manteiga numa frigideira anti-aderente e refogue as batatas e cebolas, mexendo sempre até que as batatas comecem a querer começar a amaciar – cozidas só 1/3. Tempere e acrescente o estragão, salsinha, um pouquinho do sal e da pimenta do reino. Ponha numa peneira e deixe escorrer e esfriar.

Ligue o forno – 180oC.Prepare uma forma de torta untando-a levemente e forrando com a massa que foi aberta bem fina. Leve à geladeira por uns 20 minutos.
Retire a massa da geladeira, faça furos na base com um garfo e espalhe o recheio pela base toda. Abra mais um pouco da massa e faça uma ‘tampa’ para a torta. Faça uns cortes com a faca para que a torta respire bem enquanto assar. Faça também um furinho no centro e coloque um funilzinho de papel manteiga para agir como uma chaminé. Asse por uns 40/45 min. Para testar enfie um espeto no centro da chaminé e ele deverá penetrar as batatas facilmente. Retire do forno, retire da forma e passe para uma grelha. Leve o creme de leite ao fogo com um pouco de sal e pimenta do reino – e o que mais lhe apetecer, e deixe chegar ao ponto de fervura.Retire do fogo. Vá derramando dentro da torta aos poucos, através da chaminé. Espere que a quantidade derramada seja absorvida e só então passe para a próxima. Demorará uns 15 min para derramar tudo. Sirva com uma linda salada verde.

Fonte: Michel Roux

17 Comments
  • Cris

    Responder

    Que interessante, fica um charme com ingredientes que temos na despensa. amei. Valentina, você guarda a massa aberta no freezer? Dá certinho, na hora é só descongelar e usar, um trabalho a menos. Bjs!

  • Valeria

    Responder

    Valentina ,Adorei essa receita e estava justamente procurando uma massa assim ….vamos dizer bem farofa mesmo!Thanks!!Que delícia….desejos de comer Now and Now!Beijinhos

  • Nysa

    Responder

    que lindas… e ficaram tao bem por dentro!!! beijocas

  • Eliana Scaramal

    Responder

    Tina eu fiquei tão encantada com esse recheio, também adorei a massa.

  • Larissa

    Responder

    Eu conhecia esta massa, mas o recheio foi uma grata surpresa! É sempre bom passar por aqui. Bjs

  • Cláudia

    Responder

    Realmente um charme para comer com rúcula ou mais folhas! A textura deve ser maravilhosa.bjs

  • Mari Azevedo

    Responder

    Valentina querida, se no dia q eu crescer, chegar a 1/100 do que vc é, já me dou por satisfeita…. menina, que perfeição (em todos os sentidos) essas tortinhas!!!Sem comentários… ameiiiiiiiiii…Super beijo!

  • Michel

    Responder

    Tinha que ser do Michel Roux, uma potência gastronômica aí na Inglaterra.Maravilha!

  • Natércia

    Responder

    Minha querida Valentina ficaram um luxo como só tu fazes!Um beijinho…

  • Andrea Dohashi

    Responder

    Tina que mãos de fada vc tem!Eu adoro receitas com batatas, e essa está divina!Beijos!

  • grazi

    Responder

    irresistível!!!

  • Laurinha

    Responder

    torta de batatas é, realmente, no mínimo curioso…agora, colocar o creme de pela chaminezinha, achei o máximo!!!Beijinhos

  • laila

    Responder

    não resisti e vim checar logo…ai querida essas torinhas estao de babar.. a foto dela partida…ui q loucra…nao quero amsi nada!!!bjs

  • Magia na Cozinha

    Responder

    Estas tortinhas ficaram muito bonitas e super apetitosas.Como a Ameixinha eu tb morro de medo de massas e de rolos, hehe. Sempre compro a massa pronta, mas, é claro, que não deve ser a mesma coisa. Feito em casa, com todo carinho, é outro nível!Bjs 🙂

  • ameixa seca

    Responder

    Eu adoro estas tostas salgadas, mas fazer a massa não é muito comigo. Tenho sempre receio que não corra muito bem. Vou tentando e se uma resultar é essa que uso sempre 🙂

  • Axly

    Responder

    Aiii que pecado essas tortinhas!Devem ficar perfeitas.Não sou muito de massas assim quebradiças, sempre me sinto culpada pela quantidade de gordura que vai, mas às vezes pode né?! Então vou fazer essa massa qualquer dia desses e sem culpa.Kisss^^

  • Claudia

    Responder

    Eu chamaria tuas tortinhas de empadinhas, pois é exatamente o que elas são!Já que consegues fazer a massa sem problemas podes delirar com os recheios.Boa semana,C.

Leave a Comment