Ragu, o melhor que já comi

7 Comments

Há muitos anos atrás – põe muito nisso, fui visitar uma amiga que tinha perdido um bebe, e nossa conversa caiu em comida. Ela era casada com um italiano e a mãe dele os estava visitando. Muito para dar um apóio a minha amiga pelo que havia se passado. Minha amiga me contou então que uma das coisas que havia aprendido com a sogra era fazer um bom ragu. Cozinhar por muito tempo e lentamente. E como comi com eles naquele dia constatei que o ragu da senhora era realmente excepcional. Não pedi receita nem nada pois na época apesar de apreciadora de boa comida era muito ocupada e mal tinha tempo de cozinhar coisas que durassem muito tempo no fogo. Ou pelo menos era isso que eu me dizia.

ragu favorito-2Infelizmente perdi contato com a amiga, uma menina de São Paulo que estudava na escola em que eu trabalhava como secretária. Uma das muitas pessoas maravilhosas que conheci neste vem e vai que é a vida em Londres. Muita gente de passagem. Deixam com a gente um pouquinho delas, seja no sorriso, em uma atividade que faziamos juntas, e nos modelam levemente. Como diz uma pessoa incrível com a qual trabalhei no IBI de Brasilia, a AC, somos um pouquinho de todos que passaram por nossas vidas. E esta amiga ficou em mim/comigo na história do ragu.

ragu favorito-1

Quando comecei a fazer meus próprios molhos, o de carne nunca me deixava muito feliz. Ele era OK, que nem o pão de queijo que se encontra muito nas franchises no Brasil hoje em dia: lembra, mas mas não merece o nome que leva. Cheguei a ponto de não fazer molho de carne moída pois o meu era muito fraco.Lembro que uma vez minha querida amiga AL que tem um paladar fantástico, me levou a primeira lasanha que cozinhou para que eu lhe desse opinião. Fiquei arrasada ao provar o molho dela: sensacional. Aí que me senti ainda mais incompetente.

ragu favorito-4

Passa-se os anos, e me deparo este ano assistindo um programa entitulado (não que isso seja importante) ‘Food & Drink’, num sabadão pela manhã. O chef Genaro Contaldo, um napolitano engraçadïssimo, prepara uma lasanha e começa pelo ragu. Fiquei tão maravilhada com 0 ragu dele que resolvi que deveria tentar mais uma vez. E nestas corri pro site da BBC em que as receitas dos programas são publicadas para pegar a receita do Chef. Procurei ‘lasagna’, e de mãos da receita (ou a que eu pensava ser a receita do Genaro) fui lá fazer a tal. Isso tem uns dois meses. Finalmente fiz um molho saborosos. Que cozinha lentamente, ficando bem apurado. Umas 3 horas cozinhando. Normalmente se faz de véspera. E passei a receitinha para o caderninho da Miki do qual já falei aqui. O caderninho das minhas receitas diárias, daquelas que uso com bem freqüência. E esta receita já foi feita muitas vezes. Ótima com linguine, em recheio de lasanha, ou mesmo com um pãozinho tostado. Bem, depois de 3 horas te confesso que vai qualquer coisa.

ragu favorito-5

Agora pasmem: na agonia de pegar a receita no site da BBC, cliquei não na receita do Genaro, mas de Katie e Giancarlo Caldesi. Os ingredientes são os mesmos, mas o preparo difere. Só notei a autoria na segunda vez em que fui fazer a receita e voltei ao site. Mas o que importa é que o resultado foi fenomenal.

Você tem uma receita de ragu de família?

ragu favorito-9

A carne de gado e de porco fazem esta receita pra mim. Dão um ótimo sabor ao produto final. Nunca faço de outra forma.

Nas poucas vezes em que me encontrei sem cenouras usei abobrinhas. Caem bem também . Só acho que com a cenoura o equilíbrio de sabores é melhor.

A quantidade do azeite de oliva vai dependar da carne que você usar. Uma vez comprei uma carne moida muito marginha, bem ‘lean’. Então user 4 colheres.

Ingredients:

Instructions:

Preparo:

Aqueça uma frigideira funda em fogo baixo e coloque o azeite de oliva. Quando ele estiver quente acrescente os talos de salsão, a cenoura e a cebola. Mexa e deixe refogando por uns 15 minutos, mexendo de vez em quando para que não grudem no fundo da frigideira Após os 15 minutos acrescente o alho e o talo de alecrim. Mexa e deixe por um minuto. Jogue a carne de gado e porco na panela, mexa bem para que fiquem bem misturadas com o salsão, a cebola e a cenoura. Deixe cozinhar em fogo médio/baixo até que a água da carne tenha se evaporado praticamente toda. Vai demorar um tiquito , mas fique de olho. Não vá tirar a sobrancelha nesta hora. Quando não tiver mais água das carnes coloque o vinho tinto, mexa, e deixe cozinhar na panela tampada por uns 45 minutos. De vez em quando fique dando uma olhada, e acrescente um pouco mais de vinho se necessário. A quantidade total de vinho não deve exceder 700ml no total. Então se você já tinha acrescentando 450ml, você só pode colocar mais uns 250ml. Após uma hora a mistura vai estar bem grossa. Acrescente o tomate em lata e o caldo de carne/legumes. Mexa, e deixe cozinhar destampado por uma hora, mexendo de vez em quando. Ao final deste tempo coloque sal e pimenta-do-reino a gosto, e deixe cozinhar por mais uma hora em fogo baixo. mexendo de vez em quando. Caso seja necessário acrescente um pouco de água à mistura e deixe cozinhar. Gosto de desligar o fogo quando faltam 20 minutos para o final e deixo que a carne acabe de cozinhar só no calor acumulado.

7 Comments
  • Josefa Navas Fernández Faria on Facebook

    Responder

    Val…. babei na receita. Sabe que faço muito parecida? Sou filha, neta, de espanhóis principalmente e cresci comendo um ragu bem parecido com o dessa receita. Poucas diferenças, como colocar uma folha de louro e antes de acrescentar a carne um pouco de pimentão vermelho sem pele e sementes bem picadinho. No mais tudo igual! Hunnnn….deu vontade! rssss…. Acho que vou fazer amanhã rsssss… Bjs

  • Valentina Jacome on Facebook

    Responder

    Cristina Cardoso, Cris eu passei a ter o costume de comer meta meta comendo cozinha asiatica. Quando me contaram que na Italia tambem se gosta de misturar achei bem interessante. A receita original pede ⅔ de gado e ⅓ de porco mas fiz metade metade a gosto.

  • Valentina Jacome on Facebook

    Responder

    Patricia Scarpin, vou olhar esta receita. sou louca louca por fígado.Obrigada por compartilhar. Nao tenho paciência de coisas que demorarm muito e precisam ser cuidadas. mas este molho me conquistou e nem acho nada de mais ficar cuidando dele.

  • Patricia Scarpin

    Responder

    Tina, o João é louco por esse tipo de molho e nunca consegui fazer um bem gostoso. Vou experimentar esta receita.
    Tenho um livro em que a autora usa fígado de frango moído na receita de ragu, diz que dá um gosto todo especial e ninguém consegue descobrir qual é o ingrediente secreto. Nunca provei, mas fiquei com vontade agora. Se vc quiser dar uma olhada, aqui está o link:
    http://www.seriouseats.com/recipes/2010/11/barbara-lynchs-tagliatelle-bolognese-recipe-boston-chef-no-9-park.html

    xx

  • Cristina Cardoso on Facebook

    Responder

    Amiga, que história linda, o tempo trouxe para você uma receita perfeita. Eu gosto desta mistura de carnes, aqui não vejo as pessoas fazerem isso. Have a great day. You inspire us!

  • Valentina Jacome on Facebook

    Responder

    Ah Jô Mayr Bibas,conta sim.

  • Jô Mayr Bibas on Facebook

    Responder

    Tenho uma receita de família, da minha sogra greco-romana, bem diferente dessa. Vou provar a tua e depois te conto.

Leave a Comment