Quem faz o Trem Bom

29 Comments

Eu, Valentina, sou a dona do Trem Bom e moro no sul da Inglaterra. Venho aqui responder este questionário a pedidos. Recentemente recebi alguns emails em que as pessoas perguntaram quem fazia o Trem Bom. Acho que o Trem bom existe há uns 3 anos.

Como foi que o Trem Bom nasceu?
Fiquei sem trabalhar por uns 8 meses há mais ou menos 3 ½ anos, e comecei a freqüentar o site do Cybercook que era parte do UOL naquela época. Até então não tinha contato com sites brasileiros. Queria me familiarizar com receitas do Brasil – pois só tinha as do caderno da minha mãe, e também com certos ingredientes e os nomes em português. Aí foi que conheci a Ana Paula do Kitchen Space, a Clarice do Pecado da Gula, a Iliane do Cozinha da Iliane, a Tânia do Zakuskas, e muitas outras. Elas são as que ainda continuam aqui no mundo dos blogs. Do Cyber passei para as Comunidades do Orkut, depois também criamos uma comunidade no Beltrano ( talvez a ordem dos acontecimentos esteja invertida), e depois criei um site. Mas ele ficou muito caro de manter.Daí passei para o blog pois era de manutenção barata e mesmo eu com toda a minha impaciência conseguia fazer as coisas. Mas a principal razão foi me comunicar sobre culinária em português uma vez que tinha dificuldade de fazê-lo na minha língua.O nome veio do meu imenso amor por Minas Gerais. E todas as coisas mineiras.

O que você comeu ontem a noite?

Comi uma salada super simples e deliciosa de atum e cenoura. Ela tem um molho de mostarda e molho de soja . Vai super bem com umas fatias de pão intregral tostadas. São do livro de uma japonesa.Salada prática que só vendo.

Qual refeição você prefere – café da manhã, almoço ou jantar ?
Prefiro café da manhã, daqueles que duram pelo menos duas horas, papeando na mesa, com amigos e familiares. Nem sempre tenho destes cafés com um número grande de pessoas, mas sempre procuro take my time no meu café da manhã do fim de semana. Durante a semana é impossível. Geralmente tomo a vitamina no trem e como as minhas frutas nele também, a caminho do trabalho. Pego o meu capuccino no caminho do escritório e normalmente pego um pretzel e como na minha mesa.

Você assiste a shows de cozinha?
Assisto. Tenho os meus favoritos. Adoro assistir as pessoas cozinhando, a gente pega sempre dicas. Uma coisa é ler receitas, mas outra é vê-las sendo preparadas. É claro que não assisto a todos os shows pois tem pessoas que me cansam. Mas tenho os meus favoritos. Quais? Gosto muito da turma que apresenta o Market Place do UK TV food; adoro assistir ao Carluccio, um senhor italiano que viaja pela Itália nos contando delicias regionais e cozinhando nas suas viagens, O Bill Granger é fantástico na televisão..A Kylie Kwong é também uma delícia de assistir. Tem mais uma turma grande que aparece em um programa da BBC aos sábados pela manhã.

Que ingredientes você sempre tem na geladeira?
Tenho sempre leite, queijo, iogurte natural, e legumes.

Quais pessoas gostarias de convidar para um jantar especial?
Adoraria ter a minha amiga Heloísa para quem nunca tive a oportunidade de cozinhar – ela é uma pessoa maravilhosa;o meu amigo Luiz que é como um irmão para mim, a minha mãe que é uma ótima companhia, minha amiga Eliane do Sabores da Lica – embora não esteja a altura dela na cozinha gostaria da oportunidade de compartilharmos a mesa, a Miki que se tornou uma grande amiga e confidente, aa minha madrinha que é uma mulher muito divertida e a quem amo muito, e minha amiga Luzineide que é uma das pessoas mais maravilhosas que conheço.

Qual o seu restaurante favorito?
Não sou pessoa de comer muito fora Tenhos alguns lugares aonde vou às vezes: Busaba Ethai em Londres.Ótima comida, cozinha asiática; Gaúcho Grill em Londres. Não como muita carne há muitos anos, mas quando vou lá mato saudades de um bom churrasco e de uma carne bem saborosa. Em Golborne Road em Notting Hill/Ladbroke Grove, tem um restaurante de comida marroquina. Moroccan Tagine. A comida é boa e o preço bem em conta. Ia muito lá com uma grande amiga que infelizmente não está mais conosco.Sempre pedíamos um tagine, tomavamos chá de menta após a refeição, e levávamos uns doces típicos para casa. Havia um restaurante de comida tailandesa perto da minha casa em Notting Hill aonde ia pelo menos uma vez a cada duas semanas. Ele não existe mais. Era bem pequeno mas a comida era bem autêntica. Tinha uma senhoria tailandesa que foi quem me levou àquela restaurante pela primeira vez.

Qual a refeição que mais lhe marcou?
Uma refeição jap0nesa que comi na última viagem a Cingapura. Foi num restaurante japonês, que no momento vende o melhor sushi de Cingapura. Pedi o especial do chef. Não tinha a menor idéia do que seria servido.E a refeição tinha tantos pratos que a uma certa altura achei que não ia mais conseguir comer um grão de arroz. Mas lembro-me bem de cada prato. Tudo daquela refeição foi especial. Confesso que a comida era tão maravilhosa que quase chorei. Pode parecer exagero mas é verdade. Quase chorei por ter tido oportunidade de comer comida tão divina – cada garfada era uma viagem.

Você tem algum destino culinário preferido?
Amo a Ásia. Há uma alquimia nos pratos asiáticos que deixa os meus sentidos todos em estado de alerta.

Que comida lhe lembra a infância?
Frutas: pitomba, siriguela na casa da minha avó, saputilha, Comida: maniçoba, tacacá,baião de dois. Sobremesa: creme de graviola,

Você já teve que comer algo que detestasse só por educação?
Já. Um frango com molho de milho preparado na casa de uma amiga da minha mãe. Tinha um fio de cabelo no prato. Foi terrível.Claro que não comi o cabelo, mas cada garfada quase me fazia vomitar.

Qual a maior influência no seu modo de cozinhar?
Sem dúvida a minha mãe. Ela foi a pessoa que me ensinou a não ter preconceito, a provar tudo que tivesse oportunidade. Me sinto abençoada neste aspecto. Através dela desenvolvi o meu paladar.

Doce ou salgado?
Hoje em dia definitivamente salgado se vou alimentar a mim mesma. Se é para fazer algo para presentear uma pessoa querida, sem sombras de dúvida será doce.

O que escolherias para a tua última ceia?
Para a última ceia? Baião de dois, coração de galinha no espetinho, costeleta de porco, sobremesa de manga com arroz grude grude tailandesa, suco de graviola.

Nos conte algo inusitado a seu respeito.
Vamos ver:

  1. me irrita comer com gente que não fecha a boca quando mastiga;
  2. só gosto de tomar suco de laranja no café da manhã ou no almoço;
  3. detesto língua de boi
  4. detesto café com açúcar
  5. odeio gente que sai da mesa enquanto os outros ainda estão comendo;
  6. não posso com gente mal educada – de me dá raiva imensa;
  7. adoro café quentinho, fresquinho – nada de requentado
  8. se ponho leite no café, o leite tem que ser quente
  9. amo pão de queijo quentinho , recém saído do forno
  10. amo salada de fruta no café da manha – para mim serve como uma vassourinha, limpando o meu organismo
  11. faço de tudo por um amigo e uma desatenção pode me magoar profundamente
  12. não consigo aceitar indelicadezas
  13. amo crianças
  14. gosto muito de rir
29 Comments
  • photoarte

    Responder

    Valentina , estou a horas lendo seus posts, e estou adorando!
    Conhecer ser blog está sendo um ótimo fim de feriadão!
    Já está em meus favoritos, e que fotos maravilhosas.
    Parabéns !
    Sandra de Minas Gerais.
    Bjsss

  • Eliana Scaramal

    Responder

    Tina você é linda, não me canso de falar isso, você é do bem entende isso?! Eu fiquei emocionada de ser citada em seu texto, muito obrigada!

  • Bia Belliard

    Responder

    Valentina, estava com saudades !!! adorei conhecer mais de vc, e vi que temos muito em comum ! Essa do cabelo na comida ja aconteceu comigo, arghhhh, que de pensar…., beijocas

  • Donna Dani

    Responder

    Que sensacional Valentina!! Adorei te conhecer um pouco mais.Bjks

  • Valeria

    Responder

    Adorei a entrevista Valentina!!Bjs

  • Luciana

    Responder

    Que coisa boa conhecer um pouco mais sobre a Valentina e de como surgiu o Trem Bom.Bjos, Lú.

  • COZINHAR COM OS ANJOS

    Responder

    Valentina gostei de te comhecer mais um pouco:)))Beijinhos

  • laila

    Responder

    quem faz o trem bom???essa pergunta eu respondo!a Valentina, doce de pessoa; mãos, intuição e sentidos de fada;agora saber suas particularidades foi fantastico!! bjs

  • Laurinha

    Responder

    Adorei ler este post!Os ídolos são quase sempre tão distantes…. o post me trouxe vc um pouquinho mais perto!Beijinhos

  • Tânia Saj

    Responder

    Fico feliz ao relembrar os papos na cozinha no fórum do Cybercook, onde tudo começou e a sua trajetória no mundo gastronômico, sempre expandindo para as mais diversas cozinhas, sem medo do desconhecido.Amei saber os detalhes deste caminho. Parabéns Valentina! Continuo sendo sua fã!(mesmo vc me criticando por ainda não ter uma balança, rsrsrs)Beijão

  • Marizé

    Responder

    Embora nunca tenha dito nada, eu faço parte do grupo que anciava por esta entrevista à entrevistadora.Gostei muito, e mais uma vez parabéns pelo Trem Bom.Beijo

  • grazi

    Responder

    foi bom conhecer mais um pouco de vc Valentina !

  • Anonymous

    Responder

    Queria sugerir que voce adicionasse um link para procurar por receitas, ingrediente, etc. Nao sei se o Blogger oferece uma instalacao facil do comando Search, standard dele. Seu arquivo e enorme, isso facilitaria a navegacao por ele.Habiba

  • Anonymous

    Responder

    “me irrita comer com gente que não fecha a boca quando mastiga”tambem tenho panico disso. mas como voce ja deve ter percebido nas viajens a Asia, isso e bastane comum e aceitavel da China ao Japao ….

  • Simone Izumi

    Responder

    Eba, finalmente TU!Você é a simpatia em pessoa e uma larousse culinária ambulante. Aprendo e me inspiro muito com vc!Parabéns, esta entrevista é mais do que merecida!!bitocassi

  • Renata Gaeta

    Responder

    querida,adorei sua entrevista e saber que temos pelo menos 3 coisas em comum, tbém já morei em Belém, sou mineira de coração e apaixonada com saputilha… me deu água na boca agora… hummm.beijo e parabéns pelo seu blog que é o máximo!

  • Cris

    Responder

    Ah amei!!! Como é bom saber mais sobre você. Este post ficou com gostinho de conta mais, conta mais! Eu como salada de frutas todas as manhãs… 🙂 Beijos!

  • Letrícia

    Responder

    Eu fui uma das que ficou perguntando – ‘quando vai ter um “quem faz o Trem Bom?”‘ ;-).Adorei a sua entrevista. É bom saber mais sobre as pessoas que a gente admira.Muitos beijos!

  • Akemi

    Responder

    Estava aqui matutando quem seria a próxima entrevistada e quando entrei aqui dou de cara com vc! Que delícia saber mais sobre vc, amiga! bjs

  • Odete

    Responder

    Que oportunidade boa de saber mais sobre voce. Se percebe uma pessoa do bem. Beijos e muita felicidade na vida!

  • Ana

    Responder

    Valeu a entrevista….vc sempre será brasileiríssima. Aprecio pessoas autênticas assim como vc demonstrou ser. beijos.

  • Téia

    Responder

    Não preciso nem falar, você já sabe que eu sou sua fã. Parabéns pelos 3 anos, mantendo ou melhorando o mesmo nivel, sempre. Você é uma grande referência para mim, e tenho certeza, para muita gente. Foi ótimo saber mais detalhes seus. As informações me foram muito úteis. Quando você for lá em casa vou comer de boca fechada, o cafezinho vai ser sem açúcar, e fresquinho e nada de língua, nem de frango com milho e cabelo. Uma coisa eu garanto, vamos da muitas risadas…Kkkkkkk…Bj querida.

  • lunalestrie

    Responder

    Val, sou muito fã do Trem Bom, ainda lembro da primeira vez que o visitei, estava postado o Bolo Branco com Ganache de Chocolate. Qual não foi minha surpresa dia desses, ao organizar meus favoritos, que há muito tinha salvado seu antigo site, muito antes de sequer saber da existência dos blogs de culinária… Te admiro muito! 😀

  • Gourmandise

    Responder

    Que bacana esta menina! rsrsTrês anos é um tempão! Manter um blog na ativa nem sempre é fácil.bjos,Nina.

  • Elvira

    Responder

    Foi bom saber mais sobre você, querida. 🙂Gostei de ler.Beijos.

  • Iliane

    Responder

    amiga..que delicia de entrevista essa sua!!! adorei a parte de coisas inusitadas..dei muita risada lendo o texto..e..gostei as lembranças daquele tempo do cyber,beltrano..era uma farra né?cada um dando dicas..parecia que a gente estava de papo no msn!!do tanto que a gente trocava ideias!!on line!!kkkk..muito bom aquela epoca..parabens mais uma vez por esta serie..bjus

  • Magia na Cozinha

    Responder

    Legal conhecer um pouco mais de vc.Vc fala de alimentos que nunca comi, mesmo sendo brasileira, mas o nosso país é grande e rico em variedades.Puxa, eu jamais conseguiria comer o frango na casa da amiga da sua mãe, que coragem!Aqui nos EUA tem algumas churrascarias brasileiras. Como tb quase não como carne, dificilmente vou.Parabéns pela auto-entrevista e pelo Trem Bom que é bastante admirado por todos, eu inclusive!Bjs 🙂

  • Fabrícia

    Responder

    Que auto-entrevista deliciosa Valentina. Muito bom te conhece mais …Bjs.

  • ameixa seca

    Responder

    É muito bom conhecer mais um pouco da Valentina e de como surgiu este Trem que é bom 😉

Leave a Comment