Quem faz o Prato Fundo

27 Comments

Vitor Hugo é o dono do Prato Fundo e mora no Brasil. Fiquei muito feliz por ele ter aceito participar deste post da série intitulada ‘Blogueiros de língua portuguesa’, que será publicado na primeira e última quarta feira de cada mês aqui no Trem bom. É uma oportunidade de conhecermos melhor aos membros desta comunidade que tem crescido tanto nos dois últimos anos. Sempre ouvi coisas ótimas do Vitor e vejo por seu blog que é super talentoso. E de um grande senso de humor.

Como foi que o PratoFundo nasceu?

R:Resumindo a opera, foi pela necessidade do meu outro blog de assuntos aleatórios (sem foque nenhum) em direcionar sobre a comida, pois o assunto já tomava quase todo o antigo blog. Então, o Prato nasceu para dar vazão a essa linha. Durante um fim-de-semana, uma amiga e eu escolhemos o nome, aliás, ela soltou prato fundo… e eu gostei! 😀 Tinhamos cogitado tantos nomes, ainda bem que o escolhido foi Prato… era o menos ruim, uahuahauhaua.

Não digo que sempre gostei de cozinhar, sempre gostei é de comer mesmo, hahahah. Mas uma coisa levou a outra, então, hoje cozinhar é preciso tanto quanto comer, 😀

O que você comeu ontem a noite?

R:Pizza (sim, gente eu como junk food) de calabreza e mozzarela com Coca Light, e sorvete.

Qual refeição você prefere – café da manhã, almoço ou jantar ?

R:Nos dias utéis, prefiro o jantar por ser a melhor refeição do dia. Já nos fins-de-semana gosto do almoço.

Você assiste a shows de cozinha?

R:E como! 😀 Podem falar mal da Nigella, do Jamie e do Gordon, mas assisto todos eles! Nigella é gorgeous (ia colocar diva, mas um cara falar isso pega muito mal, né? uhauahauhau), Jamie Oliver é meu Pastor (tá certo que o vocabulário do moço se resume: delish, cripsy, happy days), Gordon é o humor necessário (todo o azedume dele é puro marketing, deve ser um coração de manteiga). uhauhauahau Bem que no Brasil poderia passar o Food Network, mas sem a Rachel Ray… as abreviações e onomatopéias que ela cria são muito irritantes, os evoo (extra virgin olive oil) da vida e os yummmy! Huahauha.

Que ingredientes você sempre tem na geladeira?

R:Ovos e manteiga (ou margarina culinária) para as receitas. Como dieta normal, muitos legumes e verduras.

Quais pessoas gostarias de convidar para um jantar especial?

R:Nossa, tanta gente! 🙂 Todas as pessoas que “conheci” por causa do Prato, blogueiros ou não, muita gente bacana que compartilha a mesma paixão pela comida. Ia ser uma orgia gastronômica, hehehehe.

Qual o seu restaurante favorito?

R:Esse é um grande defeito… normalmente, não tenho o costume de ir em muitos restaurantes. =( Mas se fosse para escolher diria: McDonald’s! Tá, mentira. Um que fui em São Paulo que serve Lámen, o Asuka Lamen (alguns chamam de Aska Lamen). Gostaria de ir lá novamente.

Qual a refeição que mais lhe marcou?

R:Não seria bem uma refeição em si, mas os quitutes. Quando era pequeno, a família ia para um hotel que servia um suco de uva e uma mousse de chocolate, além do cheiro do rechaud queimando que marcou até hoje. Não lembro de nada do hotel, só desses três.

Ah, tinha o bolo de aniversário. Era sempre o mesmo, bolo Martha Rocha: suspiros, nozes, creme branco com ameixas. A confeitaria ainda existe hoje em dia, e sempre que posso vou lá comer uma fatia desse bolo totalmente comfort food.

Você tem algum destino culinário preferido?

R:Desejo um dia poder fazer uma rota gastronômica européia. Necessito passar na França, Bélgica e Suíça por causa da confeitraria e chocolates tradicionais. E quem sabe um esticadinha na Itália e Alemanha. E já que é para sonhar, uma rota asiática seria uma excelente pedida. Infelizmente, ainda não tenho condições de concretizar esses roteiros, nem os nacionais. Dureza, né?

Que comida lhe lembra a infância?

R:Pastel, udon (quase um ensopado com macarrão e legumes), carne moída sequinha com arroz branco. Ah, não posso esquecer do imo (inhame), nhammm. 😀 E como fui uma criança dos anos 80-90 em que não se falava de gordura trans, o que eu comi de coxinha e outras coisas fritas, nhamm. Nada saudável, mas é comida de infância.

Você já teve que comer algo que detestasse só por educação?

R:Provavelmente já, uhauahuaha. Não me recordo de nenhuma situação. Detestar, detestar mesmo não tenho nenhum ingrediente em específico. A única coisa que acho meio estranho é ervilha, uhauahua. Pode ser alguma comida que não estivesse muito boa: sem sal, muito sal, sem açúcar, com muito açúcar… ou queimada! uahuahuahauha

Qual a maior influência no seu modo de cozinhar?

R:Querendo ou não, meus pais e minha avó. Sempre os vi cozinhar, e seguem o estilo japonês na cozinha: suave, nem pouco, nem demais, apenas no ponto. Nada de estripulias com temperos, mas muito saboroso. É uma comida temperada, mas que não abusa de sal e pimenta, utiliza de outros meios para conseguir sabor. Está certo que para chegar no patamar deles tem muito chão pela frente, mas a gente vai tentando. 🙂

Doce ou salgado?

R:Doce! Chocolate is love! Confeitaria é o paraíso. Açúcar é o terror para qualquer gordinho em recuperação, hehehe.

O que escolherias para a tua última ceia?

R:A entrada poderia ter toques árabes, com muito homus, baba ghanoush, coalhada seca, kibe cru, muita hortelã e azeite! Depois uma bela de uma pasta, lasagna e um medalhão (não me olhe assim, já que é pra ser a última). Sobremesa: mousse de chocolate e macarrons (isso que nem provei do bicho ainda), e para fechar um café espresso ou cappuccino, hein? Depois de tudo isso, seria mesmo a última ceia, ia morrer na dor de barriga, mas tá beleza. 😀

Nos conte algo inusitado a seu respeito

  • Sou um obeso em recuperação. Há 5 anos troquei a minha alimentação, a chamada reeducação alimentar e eliminei 30kg. Sem medicamentos ou cirurgias, só cortado os excessos.
  • Não vivo sem Coca Light! Tá, mentira. Mas bebo mais Coca Light do que deveria. 😛
  • Mesmo tendo uma leve intolerância pela lactose, adoro coalhada e iogurte. Sempre que posso, troco o leite por eles nas receitas.
  • Não posso ir em lojas de departamentos com trocentas coisas de cozinha, fico passando mal para levar tudo para casa.
  • Gosto de ir em supermercados! Huhauahua Sério! Para ver se tem algum produto novo, ler as embalagens. Não necessariamente irei comprar alguma coisa, uahuahauha.
  • Meu senso de humor é meio torto, tiro sarro de praticamente tudo… às vezes, tem gente que fica brava comigo, 🙁 Aí, eu mando a pessoa ir caçar sapo, vai ser mau humorado lá longe, vai! uhauahauhaua
  • Invariavelmente, quase sempre quando converso com alguém a conversa vai parar na comida.

Acho que é isso! 😀

27 Comments
  • Marcia

    Responder

    Valentina, estas entrevistas sao muito gostosas, muito bom conhecer melhor estas pessoas com quem [praticamente convivemos no dia a dia, parece que almocamos e jantamos juntos. . . bjos

  • Bia Belliard

    Responder

    Adorei, tenho certeza que o Vitor é alguem super divertido ! bj

  • Cinara

    Responder

    Val, você arrasou mais uma vez: excelente esta sua iniciativa de entrevistar blogueiros!!! O Vitor é uma pessoa muito talentosa mesmo, ainda vamos ouvir falar muito dele… Ótima entrevista! ;o)Beijos, querida!

  • Kalyn

    Responder

    Can you please send me an e-mail. I have tried recently to contact you by e-mail (five days ago) but have not received a reply.kalynskitchen (at) comcast (dot) net

  • Marcia

    Responder

    Oi ValentinaParabéns por mais esta iniciativa.Muito bom conhecer os blogueiros com quem conversamos todos os dias…saber um pouquinho mais sobre cada um.bj

  • Nereime

    Responder

    Muito jóia conhecer mais um blogueiro, a entrevista saiu bem polida!!!bjs

  • Bete

    Responder

    Adorei a entrevista e também gostei muito de conhecer o Vitor.Passei pra dar uma espiada e desejar uma Boa Semana.Bjs!

  • Eliana Scaramal

    Responder

    Tina o Vitor é realmente especial, fiquei lendo e me lembrando da agradável tarde que passamos juntos, adorei!

  • goles & nacos

    Responder

    Tô adorando isso aqui!=)

  • Donna Dani

    Responder

    Adorei a entrevista e conhecê-lo melhor. Que reine o bom humor sempre!!!Parabéns Vitor, Valentina e o Trem bom!Bjks

  • Sylvia

    Responder

    Fazia muito tempo que nao passava por aqui, que praer ler seu blog !!!Amei a toto do arrz frito tailandes, tenho a receita em meu livo de cozinha asiatica comprado em minha fase tailandesa,hoje estou em uma fase italiana Muito boa a sua iniciativa de entrevistar aficionados gastronomicos a contar algo de si.Nao conheco o blog , mas vou lá checarBjs

  • Leila

    Responder

    Eu acho o Hugo é uma graca de pessoa embora nao o conheca pessoalmente. divertido, nada esnobe e muito simpático.adorei a entrevista.beijinhosLeila

  • iliane

    Responder

    entrevista super divertida..apezar de ainda não conhecer o dono do prato fundo!!vou agora no blog dele!mas.cada vez..é um prazer conhecer as pesoas que fazem sus blogs..com suas ideias..

  • Letrícia

    Responder

    O Vitor é muito divertido! O problema agora é ter que esperar até o fim do mês para o próximo post da série…Beijos!

  • Isabel Furtado

    Responder

    Puts! Idéia genial essa entrevista! Sempre acompanho o blog do Vitor e foi super bacana conhecer mais um pouco sobre ele. E como sempre, dar umas boas risadas…

  • Smas

    Responder

    Parabéns Valentina por esta iniciativa!Menina sempre cheia de ideias!O Vitor, é o bem disposto que se sabe e adorável!Um dia tenho de ir ao Brasil conhecer tanta gente linda!!!!Bjs

  • Vitor Hugo

    Responder

    Ahhhh, escrevi mal humorado errado! Que feio, uheueheuheuehQue isso, Valentina. Foi um prazer, 😀

  • Simone Izumi

    Responder

    VH-san é uma figura hilária e que me parece ser um doce (no caso “um macaroon”) de pessoa.Adorei a entrevista, me dá até a sensação de ouvir as risadas do Vitor enquanto respondia as perguntas.rsss…Bjs!

  • Simone Izumi

    Responder

    VH-san é uma figura hilária e que me parece ser um doce (no caso “um macaroon”) de pessoa.Adorei a entrevista, me dá até a sensação de ouvir as risadas do Vitor enquanto respondia as perguntas.rsss…Bjs!

  • Luciana Macêdo

    Responder

    Bom humor, pelo que li, é a marca do Vitor Hugo e o prato principal do Prato Fundo.Divertido do começo ao fim.Bjs!

  • Nani do Paulo

    Responder

    Ainda não tive a oportunidade de lhe parabenizar pela iniciativa, amei a idéia, assim podemos nos conhecer melhor! Ando lendo todos os posts a finco!Beijos

  • Gourmandise

    Responder

    Esse menino é supimpa! rsEducado e muito simpático. Uma das poucas pessoas que possuem blog de gastronomia e que conheço pessoalmente.Somos fãs do Prato!bjinho,Nina.

  • risonha

    Responder

    o Vitor é uma pessoa super divertida. adorei saber mais um pouco sobre ele.

  • risonha

    Responder

    o Vitor é uma pessoa super divertida. adorei saber mais um pouco sobre ele.

  • Laurinha

    Responder

    Engraçado como algumas coisitas são muito parecidas comigo, e acho que como com tantos outros que adoram cozinhar e se entreter com comida! (Bom e depois comer, né não!)Adorei a entrevista e o bom humor!Beijinhos

  • ameixa seca

    Responder

    Não conhecia o prato fundo (só os da minha loiça eh eh) mas vou passar lá para conhecer 😉Gosto desta “confidências” 🙂

  • Akemi

    Responder

    Adorei conhecer o Vitor mais um pouquinho e estava aqui a rir sozinha de algumas coisas como o super mix da última ceia incluindo até macaroons que nunca experimentou! rsss Vitor Hugo e todas as respostas! Mó comédia! rsssMenino, parece que me temos muuuitas coisas em comum! Legal!Esta séria está demais, Valentina! Quem será nosso próximo entrevistado??? 😉Beijos aos dois!

Leave a Comment