O livro do Nigel já tem dono – O Soufflé de Berinjela

13 Comments

O livro do Nigel Slater vai para a Carla Duclos, que mora na Holanda. Ela escreve um post lindo e nos dá uma receita deliciosa de souffle de berinjela. Deliciem-se com este post. Não há votação pois a única receita que recebi foi a da Carla. E ela merece o livro sem sombras de dúvida. Ela escreve o blog Entre Panelas.

Para o Desafio Nigel Slater escolhi preparar um soufflé de berinjela que aprendi com minha mãe e é um dos meus pratos favoritos. O preparo dele é simples e o resultado delicioso.

Infelizmente não tenho nenhum espaço para plantar em casa. O apartamento onde moro não possui nenhuma área externa e dentro eu tenho dois gatos que não deixariam nenhuma planta sobreviver. Espero algum dia conseguir ter minha hortinha, mas por enquanto, o que faço é comprar sempre que possível produtos orgânicos e o mais local possível. Moro na Holanda, então minha prioridade de escolha são produtos holandeses, seguidos dos europeus e depois os extracontinentais. Apesar disso eu nunca havia ido atrás da informação de quem realmente produzia aquele alimento. A proposta desse desafio me motivou a buscar essa informação e eu aprendi com isso.

Eu havia pensado no soufflé de berinjela, mas não tinha certeza se seria possível mesmo prepará-lo. Decidi que compraria o legume em uma das feiras dos fazendeiros que tem aqui em Amsterdam, chamada em holandês de “boerenmarkt”. Há diversas delas aqui na cidade e a que visitei foi a do Nieuwmarkt. Essa feira é toda de produtos orgânicos. Nela encontramos verduras, legumes, cogumelos (há uma barraca dedicada só pra eles), queijos, carne, pães, conservas como azeitonas, tomate seco, e por aí vai. Além de ter algumas gostosuras pra comer na hora, como pãezinhos, tortas doces integrais, brownies. Uma tentação! Agradável passeio pra um sábado.

Há uma banca nessa feira que gosto muito e costumo comprar nela, pois os atendentes são muito simpáticos, conversam, te respondem o que você perguntar e fazem isso com toda paciência e sorridentes. Além disso, vendem produtos de excelente qualidade. Pensei que seria perfeito para conversar com um dos vendedores e perguntar sobre a procedência dos alimentos, o nome e endereço da fazenda, e ainda fazer minhas compras.

Eu fui preparada para o interrogatório, quando dessa vez, ao me aproximar da barraca, me deparei com um panfleto, tamanho A4, colado em algumas partes da barraca. Li um pouco dele com o meu holandês básico e confirmei com o vendedor que se tratava de um panfleto sobre a banca, que continha além da breve história, o endereço para o site que conta a história deles e a origem dos produtos que comercializam. Quando o atendente viu meu interesse imediatamente me entregou uma cópia do panfleto. Achei o máximo.

O nome deles é “Versman” e o endereço do site (em holandês), http://www.versman.nl/. A tradução de “Versman” para o inglês seria “Fresh man”, mas infelizmente fica horrível em português “Homem fresco”. A idéia contida no nome é boa, mas não funciona bem na nossa língua, onde a palavra fresco tem mais de um significado…

No site eles contam quem são, quais são e de onde vem os produtos, porque eles trabalham com isso e os dados para contato indicando o endereço da fazenda. A produção deles é toda orgânica e além de comercializar o que eles mesmos produzem, eles vendem também os produtos das fazendas vizinhas, que eles chamam de “bio-buren”, “bio” de biologische (orgânico) e “buren” de vizinhança. (http://www.versman.eu/content/bioburen.htm).

Eles ficam localizados numa cidade chamada Roelofarendsveen aqui na Holanda. É possível ver o endereço e o mapa na página de contato. Eles comercializam os produtos nas feiras em algumas cidades holandesas, dentre elas, a feira do Nieuwmarkt em Amsterdam, onde comprei as berinjelas para o soufflé.

Interessante que a feira do Nieuwmarkt também tem história. “Nieuw” significa “novo” e “markt”, “feira”. Essa feira acontece há centenas de anos na praça de mesmo nome, desde que o muro medieval da cidade foi derrubado em 1600. E por passar a existir depois da derrubada do muro, recebeu o nome de “Nieuw”. Nessa praça fica o “De Waag” que é uma contrução que parece um castelinho e era parte do antigo muro medieval da cidade de Amsterdam que está preservado até hoje. Quando o muro foi derrubado, ele virou uma casa de pesagens pra pesar os produtos que eram então comercializados na feira que acontecia ali. Para quem tiver interesse em saber mais sobre o De Waag e o muro medieval de Amsterdam, pode encontrar mais informações aqui: http://www.ducsamsterdam.net/no-rastro-do-antigo-muro-da-cidade-de-amsterdam/

É muito interessante comparar fotos antigas (início do século 20) do Nieuwmarkt com as atuais. Há uma foto do famoso fotógrafo amador holandês, Jacob Olie, de 1902, da feira do Nieumarkt: http://nl.wikipedia.org/wiki/Bestand:Jacob_Olie_-_Nieuwmarkt_Amsterdam_september_1902.jpeg

É possível compará-la com duas fotos recentes tiradas por mim (2008) e pelo meu marido (2007):

Dezembro de 2007: http://www.flickr.com/photos/ducs_amsterdam/3074787156/

Fevereiro de 2008: http://www.flickr.com/photos/ducs_amsterdam/3980710441/

E agora vamos ao soufflé. Ele é simples de preparar embora não seja rápido. Ele é preparado em partes, faz-se um refogado de berinjelas, depois um molho branco, bate-se as claras em neve e rala-se o queijo. Esses quatro se misturam no final e vão ao forno. Depois é servir com o acompanhamento de sua preferência. No dia em que preparei, estávamos sem arroz e fomos de couscous marroquino. Ficou ótimo!

Como dizem os holandeses sempre ao se sentar à mesa: Eet smakelijk!

Soufflé de berinjela

Ingredientes:

    • 2 berinjelas sem casca, picadas em cubos
    • 1 cebola picada
    • 1 dente de alho picado
    • 1 tomate sem pele picado
    • 1 punhado de salsinha picada
    • 1 punhado de cebolinha verde picada
    • 1 colher de sopa de azeite de oliva
    • 500 ml de leite
    • 2 ovos, claras e gemas separadas
    • 1 e ½ colher de sopa de manteiga
    • 1 e ½ colher de sopa de farinha de trigo
    • 1 e ½ xícara de queijo Gouda ralado (pode substituir por prato, muzzarela, etc)
    • Um punhado de queijo Gouda ralado para polvilhar no final (pode substituir também)
    • Sal
    • Nós-moscada ralada na hora
    • Temperos a gosto para o refogado de berinjela. (Usei orégano, páprica picante, tabasco e pimenta do reino moída na hora)

Modo de preparo:

    • Pré-aqueça o forno a 220 graus C.
    • Prepare um refogado de berinjelas:
      1. Descasque e pique as berinjelas. Coloque-as em água e sal e deixe de molho por cerca de 20 minutos. Escorra e passe as berinjelas em água corrente.
      2. Numa panela aqueça o azeite e adicione o alho e a cebola. Refogue até que as cebolas fiquem translúcidas.
      3. Adicione as berinjelas e um pouco de sal. Vá mexendo até que a berinjela murche um pouco. Adicione o tomate e os temperos a gosto e refogue por aproximadamente 10 minutos, até que a berinjela esteja cozida.
      4. No final adicione a salsinha e cebolinha, mexa e reserve.
    • Prepare o molho branco.
      1. Passe as 2 gemas por uma peneira e misture ao leite.
      2. Leve a manteiga ao fogo até derreter. Adicione a farinha de trigo e frite um pouco a farinha com a manteiga. (Dica: Mexa com um fouet que o molho não empelota).
      3. Adicione aos poucos o leite e mexa constantemente com o fouet enquanto o leite vai sendo adicionado.
      4. Depois que ferver, cozinhe em fogo baixo por mais alguns minutos mexendo sempre. Desligue e reserve.
    • Claras em neve
      1. Bata as 2 claras em neve e reserve.
    • Preparo final:
  1. Unte um pirex com manteiga e farinha de rosca ou de trigo.
  2. Numa panela ou tijela, misture o refogado de berinjelas com o molho branco.
  3. Adicione o queijo ralado e misture.
  4. Incorpore as claras em neve à mistura delicadamente.
  5. Despeje sobre o pirex e polvilhe queijo ralado a gosto.
  6. Leve ao forno por aproximadamente 30 minutos ou até que esteja dourado por cima.
13 Comments
  • Carla Duclos

    Responder

    Luciana, Gina e Grazi,

    Muito obrigada! 🙂

    Fico contente que gostaram! 🙂

    Beijos,

  • grazi

    Responder

    adorei a prosa, as fotos e a receita.

    prabéns carla!!!

  • Gina

    Responder

    Tina, cheguei a pensar na visita que pretendia fazer a uma chácara de alcachofras pertinho de casa, mas fiquei muito enrolada esses dias. Achei muito bacana sua proposta. Paciência!
    Independente disso, gostei muito do blog da Carla.
    Bjs.

  • Luciana B.

    Responder

    Carla, parabéns! Valentina, cheguei a fazer um pão de sálvia com a sálvia da minha horta para mandar para você, depois achei que as fotos não estavam bonitas, enfim…. devia ter mandado. Beijos!

  • Carla Duclos

    Responder

    Leticia, Claudia, Ana, ameixa seca, Fabricia e Beatriz,

    Obrigada pelo carinho! Fico muito feliz que tenham gostado! Obrigada também pelos elogios. 🙂

    Caso preparem o soufflé, se puderem, me contem depois o que acharam. 🙂

    Beijo pra todas,

  • Beatriz Belliard

    Responder

    Valentina, tenho andado sumida, me desculpe !!! Estou começando a trabalhar entao o tempo é pouco ! E estou atrasada aqui para este evento, mas este souffle merece o premio, acho ate que vai sair aqui no meu almoço ! bejocas

  • Fabrícia

    Responder

    Que blog lindo o da Carla … e merecido mesmo o livro. Bjcas para ti.

  • ameixa seca

    Responder

    Adoro beringelas, muitos parabéns à vencedora 🙂

  • Ana

    Responder

    OMG, eu amo berinjela, vou fazer essa receita logo logo por aqui!!
    Parabens para a Carla, ela certamente merece o livro!!
    Adorei a receita, isso deve ficar muito delicioso!
    Ana

  • Cláudia

    Responder

    Receita muito deliciosa, foi muito bom conhecer a Carla e tudo que ela contou sobre a Holanda!

    bjs

  • Letícia

    Responder

    noooossa!!!
    q delícia de receita!
    adorei! 🙂

  • Carla Duclos

    Responder

    Oi Valentina!

    Eeee, muito obrigada! Foi uma delícia participar e estou muito feliz por estar aqui e por ter ganho o livro! 🙂

    Obrigada mais uma vez!

    Beijo,

Leave a Comment