Makloube de frango e berinjela

17 Comments

Makloube significa ‘de cabeça para baixo’. Este é um prato que tirei do meu lindo livro Saha Uma jornada através do Líbano e Siria. Quando comprei este livro não parava de folheá-lo por sua beleza. O autor, sei que já disse aqui mas repito, é um australiano de origem libanesa. Saha foi o produto de uma viagem que fez pelas terras dos seus ancestrais. Ele documenta a cultura culinária daquela região em seu livro.

Cada receita que tiro deste livro me enche de prazer. E me abre uma nova porta de sabores e combinações. Me fascina aprender sobre os mais variados cantos do mundo, como se come, como se usa os produtos locais. Ver que as possibilidades são infinitas, e muitas vezes o maior charme vem do mais simples.

Este prato fica delicioso, todos os ingredientes devem ser utilizados pois se combinam lindamente. Deliciosamente. Cada garfada foi um prazer imenso.Queria muito ter compartilhado este momento com a minha mãe, que foi quem sempre me apresentou a sabores ótimos e variados. Ela me deu boa comida, sempre. E é uma grande responsável pelo meu paladar ser o que é. E por ver o mundo como o vejo.

Ingredientes para o frango pochê:

1 peito de frango grande com pele e osso para reter todo o sabor

1 cebola pequena cortada em 4 partes

1 talo de salsão

Um ramo de tomilho

2 folhas de louro

1 pau de canela pequeno

½ limão

½ colher de chá de pimenta branca em grão

½ colher de chá de allspice

Para preparar o frango, que recomendo seja feito primeiro, ponha ele e todos os outros ingredientes numa panela e leve ao ponto de fervura. Abaixe o fogo e deixe ferver bem baixinho por 5 minutos. Depois desligue o fogo e deixe o frango na água quente por 20 minutos. Depois retire o frango na panela e transfira para uma tábua. Reserve o caldo pois o usará no arroz.

Ingredientes para o pilaf:

1 berinjela média

Sal

120ml de azeite de oliva

50g de pinoli

50g de amêndoas em lascas

1 colher de sopa de azeite de oliva

1 cebola pequena picada

150g de carne de cordeiro magra moída

½ colher de chá de canela em pó

½ colher de chá de allspice ( pimenta-da-jamaica) em pó

Uma pitadona de sal

250g de arroz

600ml de caldo de frango reservado de quando você fez o frango pochê

Pitada de canela

Pegue a berinjela e corte em pedaços descascados, e bem finos. Ponha os pedaços numa peneira, salpique com o sal. Deixe aí por 20 minutos. Após este tempo lave as berinjelas em água fria e seque com papel toalha.

Esquente o óleo numa frigideira anti-aderente e toste os pinolis.Retire assim que dourarem e transfira para um prato forrado com papel toalha. Faça o mesmo com as lascas de amêndoas. Frite a berinjela no mesmo óleo até que fiquem dourado escuro. O óleo deve ser suficiente. Quando prontas transfira para um prato com papel toalha também.

Esquente a colher de óleo e ponha a cebola para dourar. Depois jogue o cordeiro na panela e refogue até que os sucos da carne não mais estejam mais presentes.Só então jogue as especiarias e o sal, e mexa bem. Acrescente o arroz e mexa bem antes de acrescentar o caldo reservado. Quando ferver baixe o fogo, tampe a panela e deixe cozinhar em fogo baixo por uns 20 min – o tempo que durará para que o arroz cozinhe.

Enquanto o arroz cozinha desfie o frango e reserve. O charme deste prato está na apresentação. Você vai precisar de algo como uma cumbuca para arrumar o arroz e os outros ingredientes.Unte levemente com azeite e arrume o arroz no fundo. Depois disponha as fatias da berinjela por cima do arroz. E por fim arrume o arroz. Quando você desenformar terá um montinho de cabeça para baixo, com três camadas de texturas variadas. Polvilhe com um pouquinho de canela.Guarneça com as amêndoas e os pinoli. Usei hortelã também. A minha apresentação não ficou muito boa mas não se deixe abater. Capriche na sua.

O autor conta que no Líbano o servem com Labneh. O labneh é um queijo fresco que é consumido diariamente tanto no Líbano quando na Síria. A receita caseira que se dá no livro é:

1 kg de iogurte

1 colher de chá de sal

50ml de azeite de oliva extra virgem

O iogurte e sal devem ser misturados e deixados para coar numa peneira forrada com musselina. Amarre as pontas e deixe na geladeira por uns dois dias. Quanto mais tempo o iogurte escorrer, mais firme o resultado final será. Para servir deve ser transferido para uma tigela, e um buraquinho deve ser feito no meio para receber o azeite de oliva.

17 Comments
  • Tuca

    Responder

    Oi Valentina, adoro seu blog e suas receitas. Essa especialmente, adorei. E me interessei pelo livro que vc cita: Saha Uma jornada através do Líbano e Siria. Procurei na internet e não achei nenhuma referencia sobre ele. Vocë pode me dizer aonde eu acho esse livro? O nome do autor e da editora tb ajudariam. Obrigada e parabéns pelo blog.

  • grazi

    Responder

    valentina ,a versao vegetariana e’ dos palestinos.mais 1 vez, quero parabeniza’-la pelo seu maravilhoso blog!!!!1 abraco,grazi

  • Ana

    Responder

    Nossa, parece tao bonito e tao gostoso!Que combinacao de ingredientes, gostei muito! Sera q o povo aqui em casa iria gostar tbem? Confesso q fiquei com muita vontade de fazer viu!Ana

  • bia

    Responder

    que diferente, tb adoro conhecer outras cozinhas do mundo, ja me deu vontade de ler este livro ! bjs

  • Karen

    Responder

    Deve ser tãoooo bom!

  • Marizé

    Responder

    Este post está o máximo!!!O frango, o pilaf, o queijo é tudo de fazer crescer água na boca.Eu sou uma apaixonada de comida com histária.Beijocas

  • Eliana Scaramal

    Responder

    Tina cai de amores pelo prato, não conhecia e quase pude sentir o cheirinho e achei o máximo mesmo!!

  • Valentina

    Responder

    belinha, cada descoberta é um imenso prazer.juliana, e delicioso também.laila, dá fome,né?!Graziella, adorei ter o teu parecer pois é da terra. Li que no Líbano se tem a versão vegetariana também. Não a vi no livro.Inha, é um prazer te ver aqui.renata, minha queria amiga, muitas saudades de ti. que bom te ver aqui.pipoka, é uma cozinha sábia.laurinha querida, é isso mesmo.desculpe por nao ter colocado.vou acrescentar ao post.

  • Laurinha

    Responder

    Allspice é o que chamamos de pimenta da jamaica?Adorei viajar e conhecer um poucomais… siper obrigada!!!Beijinhos,

  • pipoka

    Responder

    Adoro comida do médio-oriente. Esta receita está divina…estou sentindo o aroma!bjs

  • Renata Boechat

    Responder

    Minha querida valentina!Não pense que eu não entro aqui sempre…me surpreendo sempre!Quanto capricho,quanta coisa boa!Estou numa fase cheia da minha vida,mas cheia de coisas boas…muito trabalho,muitos filhos ( só mesmo os dois,mas que parecem que valem por vinte )e a cozinha foi ficando meio longe…Mas me mato d eprazer só de poder acompanhar vc,é uma maravilha!Por favor, me dê a honra de uma visita se vieres por aqui neste fim de ano,ok?Grande abraço de alguem que realmente te admira!Re Boechat

  • Inha

    Responder

    Delicioso como sempre Valentina…comeco a ficar viciada no seu blog,so encontro delicias por aquibeijinhoshttp://www.receitasdainha.blogs.sapo.pt

  • graziella

    Responder

    espetacular: parabéns!!eu moro no líbano e se nAo se incomoda darei os meus comentários…não usamos berinjela e servimos com laban e não labneh.laban = coalhada fresca e meio líquida.

  • laila

    Responder

    nosssa não fala bobagem qto a aparencia pq está lindo!super legal as texturas diferentes, o cordeiro+franguinho, um prato unico cheio de sabores, vitaminadissimo!e o queijinho…deu até água na boca em pensar ele regado com azeite e um belo pão sirio so lado…ai ai ai! beijos

  • Juliana

    Responder

    Valentina, quase consigo sentir o aroma do prato.Maravilhoso!

  • receitinhas da belinhagulosinha

    Responder

    k maravilha valentina que delicia……….bjokas muito grandes…..há coisas mesmo k nos dexam sem palavras…

Leave a Comment