Coffee cake com recheio de geléia

13 Comments

Não abandonei este blogue, e continuo gostando de dividir as minhas aventuras aqui, com o leitor e assinantes. Obrigada por todas as visitas, por vocês que voltam para ler mais. Quando me afasto um pouco é porque estou muito ocupada com o trabalho, e com a vida. O dia só tem 24h e nem sempre tenho condições de fazer tudo o que quero nas minhas 24 horas. Amaria que elas fossem 30.

Estes três primeiros meses do novo ano me trouxeram muitas emoções. Alegrias e tristezas. Perdas que proporcionaram reencontros. O reatar de amizades. Em meio a tudo que se passou a força que moveu a mim e a todos os demais foi a amizade, o amor e carinho. É nas horas em que somos desafiados pelos eventos da vida que nos damos conta de que o importante são as coisas básicas da vida: pessoas que nos querem bem, que acreditam em nós e que nos apóiam. Muitas vezes nos perdemos na vida corrida em que vivemos, até nos distanciamos de pessoas queridas. Mas se o relacionamento é verdadeiro, a força que ele nos dá jamais se esvanece. Família e amigos verdadeiros. Tenho procurado ficar mais atenta aos pequenos detalhes, às coisas que me movem, e que na correria do dia a dia muitas vezes esquecemos de notar. Seja um detalhe em um prédio por onde passamos com certa freqüência, aquele amigo que não contatamos com freqüência por nenhuma razão em particular a não ser a de deixarmos para amanhã quando teremos mais tempo, e mesmo na cozinha. Tenho procurado fazer coisas simples, e que nem por isso são menos prazerosas. Tenho feito muitas geléias, omeletes variados, sopas, refogadinhos. E a receita deste post é uma receita assim, básica, e muito saborosa na sua simplicidade. Os ingredientes são simples, dos que se tem em praticamente qualquer cozinha de amantes do forno. Também pode ser feita sem geléia. É da variedade coffee cake, daqueles ótimos para se comer acompanhando um café ou um chá. Este bolo pode ser guardado por uns três dias num recipiente fechado. Entretanto ele é excepcional comido ainda fresquinho, depois de sair do forno. Por isso, se puder consuma-o enquanto está fresco. Comi fatias logo no dia, e estas fotos foram tiradas três dias depois quando ainda havia umas fatias guardadas.

**A receita original pede uma farinha de trigo chamada ‘cake flour’, que é uma farinha com um baixo nível de proteína: 6%-8%. No Reino Unido não temos este tipo de farinha, pelo menos nunca vi em nenhum supermercado ou loja eu freqüente. Normalmente uso uma farinha de trigo que se chama ‘plain flour’, com um nível de proteína de 10%. Para fazer esta receita tive que fazer uma substituição da ‘cake flour’, e fiz o seguinte:

1 xícara de ‘cake flour’ = 1 xícara de ‘plain flour’ menos 2 colheres de sopa desta farinha. As duas colheres de sopa são substituídas por duas colheres de sopa de amido de milho.

Muitas das substituições só recomendam 1 xícara da farinha que se for usar menos 2 colheres de sopa da farinha. Só que li que como o amido de milho não tem glúten, sua utilização ajuda a ‘contrabalancear’ o alto teor de proteína da farinha usada

Coffeecake com recheio de geléia

autoria Martha Stewart edição de março 2011

Sempre uso xícaras de medida padrão como estas aqui.

Ingredientes da cuca:

  • 3 ½ xícaras de farinha de trigo **
  • 2/3 xícaras de açúcar cristal
  • 2/3 xícaras bem cheias de açúcar mascavo
  • 1 ½ colheres de chá de canela em pó
  • Sal marinho triturado***
  • 280g de manteiga sem sal derretida

Ingredientes para o bolo:

  • 170g manteiga sem sal em temperatura ambiente e mais um pouco para untar a forma
  • 2 ½ xícara de farinha de trigo **
  • ½ colher de chá de bicarbonato de sódio
  • Sal marinho triturado
  • 1 xícara de açúcar cristal
  • 2 ovos grandes mais duas gemas grandes
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 2/3 xícara de coalhada ou iogurte natural
  • 1 xícara bem cheia de geléia da sua preferência

Assadeira untada e forrada com papel manteiga -> retangular de 9 x 13 inches ou 23 x 33 cm – profundidade de 5 cm pois não pode ser rasa.

Agora vamos ao preparo que é em duas partes: cuca e bolo.

Ligue o forno – 180oC.

Preparo da cuca:

Pegue uma tigela média/grande e ponha a farinha de trigo, açúcar cristal e mascavo, canela em pó e sal dentro e mexa com uma colher de pau. Se o açúcar mascavo estiver muito empolado gosto de usar as mãos para desmanchar as

bolotas. Depois vá derramando a manteiga derretida – ainda morna, e misture com as mãos até que bolotas se formem. Você não quer uma mistura lisa. Reserve.

Preparo do bolo:

Coloque a farinha de trigo, bicarbonato e sal numa tigela, e mexa com uma espátula. Bata a manteiga e açúcar cristal numa batedeira ou na mão até ficar com uma mistura clara e fofa – por uns 3 minutos. Depois vá acrescentando os ovos, um por um, e batendo bem entre um ovo e outro (e entre uma gema e a outra). Se necessário pare a batedeira e dê uma mexida na massa com uma espátula para se assegurar de que a mistura do fundo da tigela está bem incorporada também. A mistura seca deve ser incorporada à massa em três medidas, intercalada pela coalhada e iogurte. Se usar batedeira, a velocidade deve ser a mais baixa, e a incorporação destes ingredientes restantes deve ser bem rápida. Gosto de misturar só para uma incorporação leve, e acabo de misturar tudo à mão.

Etapas finais:

Espalhe a massa do bolo na assadeira. Depois espalhe a geléia por cima. Por fim com as mãos vá jogando bolotas de cuca por cima da massa, até que a mistura da cuca esteja toda por cima do bolo. Leve ao forno por uns 50 minutos. Faça o teste do palito e se ele sair seco está na hora de tirar o bolo do forno e colocar a forma sobre uma grelha. Deixe esfriar por pelo menos 15 minutos antes de desenformar. O papel manteiga ajuda a transferir o bolo para a grelha. Gosto de esperar o bolo esfriar bem antes de transferi-lo para a grelha para evitar que o bolo se parta.

Você pode polvilhá-lo com açúcar de confeiteiro antes de servir. Uma bola de sorvete é um bom acompanhamento, ou um pouco de creme.

13 Comments
  • Cristina Lunardeli

    Responder

    Olá Valentina!que bom que voltou a postar…seu blog foi um dos primeiros de culinária que descobri e passei à visitar com frequência…gosto muito do seu jeito…espero que fique bem.

    bjs…Cristina

  • Téia

    Responder

    Amiga querida, que texto lindo. Realmente a vida nos atropela, e algumas coisas vão ficando para trás. Vamos fazendo o que podemos, não é mesmo? Que tudo melhore sempre e sempre para você. Sua receita está apetitosa, mesmo. Bj grande.

    • Trembom

      Querida Téia, vc deixou muitas saudades aqui. super beijo

  • Ameixinha

    Responder

    Já me tinha perguntado o que teria acontecido mas imaginei que fosse o de sempre: excesso de trabalho e pouco tempo 🙂 Adoro todo tipo de bolo que leve essa farofinha deliciosa por cima!

    • Trembom

      Ameixinha, amo bolos com farofinha por cima tam’bem. São assim com cheiro e gosto de casa.

  • Stefânia

    Responder

    Oi Tina, que bom que está de volta! Senti a sua falta!

    Minha vó costumava dizer que se não está bom é pq ainda não terminou…sempre levo isso comigo, Tina. Acho que quando a vida nos dá o que muitas vezes não queremos, é sinal que ainda temos que lutar um pouco mais por que o que é bom sempre vem!

    Espero que você esteja bem e com vontade de voltar ao Brasil nas próximas férias, viu? Adorei mesmo conhecer você!

    Quanto ao bolo, perfeito para minha fase mais tranquila também!

    Obrigada Querida!

    Um grande beijo!

    • Trembom

      Stef, que fase tranquila?Tenho que atualizar as minhas visitas aos blogues e vou ver esta tua fase tranquila.

  • Luna

    Responder

    Querida Val, eu também passei por poucas e boas nesses 3 primeiros meses, eu poderia ter escrito tudo que você falou nesse post. Bom ver você postando novamente, eu também não consigo mais postar como antigamente, mas sempre visito todo mundo. Beijão! Que o resto do ano seja melhor pra nós! 😉

    • Trembom

      Luna, vamos brindar a um ano melhor.bjs

  • Fabiana

    Responder

    Valentina,
    Nesse ponto tenho que concordar com você, também me ajudaria muito se um dia tivesse 30 horas…kkkk
    Estou sempre correndo, e para uma pessoa perfeccionista como eu, é complicado, pois tudo que eu faço, tem que seguir uma linha.
    Também passei por alguns problemas, e nessas horas com a família longe, quem me deu mais forças com suas palavras, foram as amigas virtuais da blogosfera.
    Aqui, sinto paz….coisas que quase não encontro aqui, no mundo real, cheio de inveja, fofoca, violência…..

    Adorei o coffe cake, ficou maravilhoso…e estou numa mania de fazer bolos e doces com coberturas e crostas.
    beijos

    • Trembom

      Fabi, amigos são muito necessários. Nos ajudam a lidar com este mundo tão cheio de surpresas.Conta mais desta tua fase.

  • Akemi

    Responder

    Amiga, a vida realmente nos pega desprevenidos de repente, seja para coisas boas, seja para as ruins. Quando está tudo bem, todos estão junto mas quando é triste, os falsos e interesseiros se afastam na mesma hora. São nesses momentos que sabemos com quem podemos contar e como disse no meu post de hoje, ricas e felizes são as pessoas que têm amizades sinceras e duradouras! Infelizmente consigo contar nos dedos de apenas uma mão estes amigos verdadeiros e certamente vc é uma delas! Apesar de termos tido apenas um encontro para mim foi suficiente para que a amizade se selasse de uma vez! Nem sempre temos tempo de trocar palavras mas vc sabe e eu tbm que os laços continuam fortes e vc pode sempre contar comigo!
    Ahh e este coffee cake está maravilhoso, o tipo de bolo que eu adoro e já penso em usar um pote de geléia de jabuticaba que comprei e que ainda não dei um destino!
    Bjss querida e fica bem!

    • Trembom

      Ah Clarice, jabuticaba é maldade. Tenho tanta saudade de jabuticaba. Vc não tem idéia.Se fizer come uma fatia por mim.x

Leave a Comment