Coffeecake de damascos e canela

20 Comments

Há uns dois meses – acho que é isso, estive visitando minha amiga Dicle. Dicle é uma menina de imensa energia, disposição, inteligência e sensibilidade. É de Izmir na Turquia. Adora viajar, fotografar e comer bem . Trabalhávamos juntas na mesma companhia, mas em funçōes diferentes. Ela é uma brilhante Project Manager, e eu sou uma Business Analyst. Nossas conversas giravam muito em torno de itens que ou bebemos ou comemos. Frutas eram sempre presentes. Como quando ela queria uns ótimos figos só comprava os da área de Stoke Newington, na venda turca de sua preferência. Porque lá os traziam da Turquia e eram cheios de sabor. Como os damascos  que compramos aqui – não são tão saborosos na grande maioria das vezes. E que sempre espera ir para a Turquia no verão para comer damascos do quintal da casa de praia da família.


Sua mãe esteve aqui por uns dias e Dicle me convidou para passar na sua casa  depois do trabalho para provar algumas delícias que sua a mãe  tinha trazido da Turquia. A mãe dela é uma mulher muito interessante,  professora universitária de História antiga. Dentre as delícias que provei e que ficarão para sempre marcadas na memória, a mais marcante foi  algo que só posso descrever como uma pasta de damascos frescos. Aparentemente a árvore do quintal da casa de veraneio da família dá tantos damascos que eles tem que ser bem criativos. Uma das coisas que um tio da Dicle faz muito é cozinhar os damascos em um tacho grande até ficar com uma pasta. Daí ele espalha esta pasta sobre uma superfície lisa e deixa secá-la ao sol. Depois de seca,  ele corta tiras e as enrola. Ganhei um rolinhos desses. E ao morder me deliciei com o sabor intenso de damascos. Puro, puro. Elas me disseram que as senhoras da vizinhança costumam vir pedir a receita e quando sabem que é preparado por um homem ficam de queixo caído. Realmente por aqui não encontramos damascos como me parecem ser os da sua região. Mas com cuidado achamos alguns que são bem decentes.


E foi nessa busca de damascos decentes que cheguei em casa outro dia com alguns. Preparei uns para comer, e outros para fazer este bolo. Um bolo do Bill Granger, um mestre de bolos simples e deliciosos na minha opinião. Já fiz este bolo várias vezes. Normalmente o levo pro escritório para os Bake Offs dos quais faço parte. Elele sempre agrada, e se vai com facilidade. Um amigo que não gosta de damascos disse que adorou o sabor da massa, embora deteste damascos. Uma outra colega disse que o bolo a deixou nostálgica da casa de sua familia, de quando sua mãe fazia chá e bolo para que ela e suas irmãs dessem uma parada nos estudos e fizessem um lanche. Quando bati o olho no índice e não vi este bolo resolvi remediar esta situação o mais rápido possível. E aproveitei que preparava mais uma leva para o trabalho.

Coffee cake de damascos e canela

Receita do Bill Granger do livro Every Day

Ingredientes para o bolo:

  • 140g  de farinha de trigo com fermento
  • ½ colher de chá de canela em pó
  • 50g de açúcar refinado
  • 1 ovo, batido levemente
  • 3 colheres de sopa de leite em temperatura ambiente
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 85g manteiga sem sal derretida e esfriada
  • Damascos frescos sem sementes e cortados ao meio**

**a receita original recomendava 350gde damascos frescos, mas todas as vezes em que fiz esta receita usei bem menos e acho 350g excessivo; cabe a você ver a quantidade ideal

Ingredientes para a cuca:

  • 40g de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • 35g  de açúcar refinado
  • 35g  de manteiga sem sal gelada, cortada em cubinhos

Preparo da massa do bolo:

Pré-aqueça o forno – 180oC. Unte e forre uma forma de bolo inglês larga e reserve ( ou uma forma redonda de 20cm).

Numa tigela coloque a farinha e a canela e peneire. Depois acrescente o açúcar. * Acho que já comentei anteriormente que não costumo peneirar, mas uso um fouet para aerar a mistura. Faça um buraco no meio e jogue o ovo levemente batido, o leite, a baunilha e a manteiga derretida. Misture bem com uma colher de pau. Transfira a mistura para a forma e coloque as fatias de damascos por cima.

Preparo da cuca:

Coloque a canela, farinha e açúcar numa tigela. Acrescente a manteiga e use a pontinha dos dedos para misturar tudo fazendo uma farofa. Jogue a farofa por cima da mistura do bolo e leve ao forno. Asse por aproximadamente 35 minutos. Faça o teste do palito, antes de retirar do forno.

20 Comments
  • Adriana

    Responder

    Olá !

    fiz esta receita e ela ficou ótima. O que achei melhor mesmo é que o bolo é pequeno. Como agora somos só eu e meu marido, parei de fazer bolo porque a maioria das receitas é para bolo grande. Você saberia me indicar um site com receitas para bolos pequenos ?
    Obrigada !

    • Trembom

      Adriana, que bom que vc gostou da receita. E realmente o tamanho é modesto, o que é ótimo. Te mandei um email também.

  • Leticia Villela

    Responder

    Muita água na boca. Estou na Grécia, no momento, e aqui também encontrei figo e damascos deliciosos… vou levar na mala para fazer a receita. rsrsrs

    • Trembom

      Letícia, que inveja. Esta ano nao vou conseguir ir ate a Grecia. Que bom que vc esta curtindo todas as delicias que a estaçao oferece. E com todo aquele sol as frutas sao jóias.

  • Ameixinha

    Responder

    Aqui os damascos aparecem no final da Primavera e a época dura pouco. Comi este ano mas nem sempre são saborosos. Bom é ter uma árvore no quintal, isso sim… e um tio que saiba fazer algo com eles ou uma colega como tu com um bolo desses para partilhar 🙂

    • Trembom

      Ameixinha, menina voce já os tem cedo. Que sortuda. Ah, eu morro de inveja de quem tem arvores frutiferas nos quintais, e colhem frutas saborosas. Quisera eu ter algumas.

  • Renata

    Responder

    Tina, tenho a impressão de que vi essa receita ontem no programa dele. Não sei se a mesma, porque eu o vi usando uma frigideira. De qualquer forma, o bolo parece delicioso! E damascos frescos, por aqui, são dificílimos de encontrar!

    Beijo!

    • Trembom

      Oi Renata querida, é bem capaz de ser esta pois o livro é de uma série. A frigideira foi ao forno? O bolo fica raso pois a massa é pouca entao nem me surpreende saber que fez numa frigideira.

  • Patricia Scarpin

    Responder

    Tina, as receitas do Bill são ótimas, não? Vou esperar o verão para provar este coffeecake. Delícia!

    • Trembom

      Gosto de todas as receitas dele que ja fiz, e seu repertório é bem interessante. Seus bolos são simples, mas saborosos. Adore esta combinação.

  • laila

    Responder

    agora quem comeca a busca por damascos decentes sou eu…esse bolo esta aparentando ser formidavel Vale! so nao sera facil eu achar os damascos mas tentarei!!bjo gde!

    • Trembom

      Laila querida, que saudade imensa!! Vc está em São Paulo ainda? Boa sorte na busca dos damascos.

  • Luciana Betenson

    Responder

    Valentina, a Turquia povoa meus pensamentos, deve ser meu próximo destino de viagem se tudo der certo, sou alucinada por provar os damascos e figos frescos in loco… por experimentar todas as delícias deste país. Aqui no Brasil no empório árabe em Araraquara tinha sempre esta pasta de damascos em rolo para vender. Mas queria mesmo provar uma fresquinha, recém-feita, deve ser do outro mundo mesmo. Amei o bolo!! Super anotado!

    • Trembom

      Lu, só conheço Istanbul, mas quero voltar e ir para a costa, outras cidades e mesmo rever Istanbul. Isso a de acontecer.

  • Paulo RT

    Responder

    Valentina, faz tempo que não passo por essas bandas. Na verdade, sumimos mesmo, pois aconteceram grandes mudanças, boas, mas que roubaram totalmente a atenção. Notei uma grande quantidade de novidades fantásticas, como de costume, aqui no Trem Bom.
    Acho que consegui vislumbrar um pouco do que seja essa pasta de damasco e me parece ser daquelas coisas que um dia terei de experimentar antes de morrer 🙂
    Esse bolo, além de ter uma ótima e convidativa aparência, parece ser delicioso.
    Quanto ao açúcar, também uso fouet, na verdade, só uso batedeira quando a massa é muito grande e exige muito tempo. Amo fouet, mas pelo menos por aqui, mesmo as melhores marcas de açúcar refinado, eu peneiro, pois sempre encontro grãos mais grossos e sou meio neurótico por temer encontrar alguma impureza. Geralmente peneiro tudo logo que chega nos potes de vidro.

    • Trembom

      Paulo, senti a falta de voces. Mudanças boas..que coisa bacana! Fico feliz de ouvir isso. Outro dia conversava com um amigo da Índia e ele me disse que se faz com manga também. Vou ver se pego a receita com ele. Vou te confessar que adorei a idéia da farinha sendo peneirada para guardar. Vou copiar esta.

  • Trembom

    Responder

    Jô, deves ter provado damascos maravilhosos! 5 mil a zero nos que eu compro aqui. Agente cruza o canal e tudo mudo pois no continente e alem o tempo é melhor. Ótima semana para ti.

  • Cristina Lunardeli

    Responder

    Devo ter mencionado antes que damascos frescos não são comuns por aqui, e quando aparecem, não são saborosos…uma pena!
    Mas o bolo ficou encantador com as frutas frescas e essa farofinha por cima…adprei as fotos!
    bj

    • Trembom

      Cris, devia ter colocado no texto que esta massa também fica bem com ameixas frescas. É uma pena que não se ache damascos frescos comunmente.

  • Jô Bibas

    Responder

    Lindo! Vou te confessar que meu primeiro contato com damascos in natura foi na Grécia, poucos dias atrás… Acho que meu cérebro achava que eles já nasciam secos… Cultura gastronômica! Boa semana.
    BJô

Leave a Comment