Cheesecake de cerejas

12 Comments

cheesecake de cerejas-4Aproveito que sobrou um tempinho extra e faço mais este post aqui. No post anterior eu estava falando de como as cerejeiras andaram em declínio e muitas sumiram. Até antes da segunda guerra mundial as cerejeiras cobriam 40,000 acres, mas por volta de 2002 se contava simplesmente um pouco mais de 1,000 acres. Uma das causas do declínio foi que era difícil competir com as cerejas importadas que custavam bem menos que as locais. Na época da abundância as cerejeiras eram das grandes, altas.  Neste novo período de ‘renassaince das cerejeiras no Reino Unido há uma nova variedade, uma variedade de àrvores menores, como a variedade da minha árvore adotada. Estas variedades aparentemente dão frutos em grandes quantidades em dois anos, o que uma varieadade das mais altas demoraria uns seis anos. Elas são chamadas ‘dwarf varieties’ -variedades anãs, arvores mais baixas. As frutas destas variedades são mais resistentes ao tempo chuvoso, e não se partem tão facilmente, o que no Reino Unido cae muito bem com o clima que se tem por aqui.  Gosto muito de ler sobre os grandes movimentos de recuperação dos pomares antigos, em como se tenta usar tecnologias modernas para ajudar a um processo de revival. Já ando acompanhando a saga das cerejas há muito tempo, e nestas duas décadas que tenho vivido aqui noto as mudanças.

cheesecake de cerejas-3Ando sem saber o que fazer com tantas cerejas. Quando as catei sabia que era uma quantia enorme, e fiquei feliz por ter ido com a K. e por ela ter levado uma quantidade igual para a casa dela. Mas é inacreditável como tenho feito receitas com cerejas, e comido muitas também, e ainda tenho um horror em casa. Cá entre nós estou ficando meio saturada de cerejas este ano. Será que falei isso mesmo? ai, nem creio. Mas é verdade.

Desta vez venho dividir um cheesecake, cara de verão, perfeito servido um pouco geladinho. Seu preparo é simples. Acho que o que dá mais trabalho é forrar a base e tirar os caroços das cerejas. O resto é um passeio no parque. Ele fica bonito na mesa, sendo bem adequado para o tal dito de ‘se comer com os olhos’. Para uma refeição adulta pode ser servido com um vinho de sobremesa. Adoro o fato dele ter base  e revestimento crocante. Na verdade este foi o primeiro cheesecake que comi que é assim , todo revestido de crostra. Parecendo um torta. Até então só havia comido dos que tem uma base crocante grossa – eu exagerava um pouco, dando um toque meu.

cheesecake de cerejas-5Ficam aqui umas dicas para o sucesso do seu cheesecake:

  1. é importante que o cheesecake fique bem macio para adquirir uma boa textura, então bata bem o recheio. Até mais do que você pense necessário: se mandar bater por uns 3 minutos bata por uns 4 por exemplo;
  2. o cream cheese tem que ficar perto da temperatura ambiente antes de ser servido ;
  3. asse a base do seu cheescake pois notei através dos anos que uma base pré-assada assegura uma bom resultado final;
  4. respeite a temperatura do forno, e se o seu cheesecake  deve ser descansado por umas boas horas, não corte caminho. Faça exatamente o que a receita pedir.

cheesecake de cerejas-1
cheesecake de cerejas-10

 

Esta receita vem do repertório de um dos meus lugares favoritos em Londres: Petersham Nursery. Embora a maravilhosa Skye tenha saído da Petersham, haá muita gente bacana ainda por lá

Ingredients:

Para a base

Para o recheio do cheesecake

Instructions:

*estes são os biscoitos que usamos aqui no Reino Unido. Use o que é de costume para você.

**o que é Golden syrup? como posso substituí-lo: golden syrup é um melado claro. Sua consistência é grossa. Há pessoas que usam mel ao invés do Golden syrup.

***opcional

Preparando a forma e forno:

Pre-aqueça o forno – 180C. Dê uma pincelada de leve na forma e forre o fundo com papel manteiga. Reserve.

Preparando a base:

Eu aumentei a quantidade de biscoitos e de manteiga. Isto foi porque não consegui forrar o fundo e laterais da forma com a quantia original da receita . Coloque a manteiga para derreter e derrame o ‘golden syrup’ ou substituo junto com a manteiga. Mexa, e quando a manteiga estiver toda derretida deixe esfriar. Só então comece no restante:  coloque os biscoitos em um saco plástico daqueles de sanduíches, feche e bata com um rolo até ficar com uma farofa. Outra opção é colocar o biscoito em um processador. Caso você tenha um processador pequeno como eu, não se desespere. Coloque o biscoito em levas – não tenha preguiça.  Coloque a farofa em uma tigela, seguido da mistura esfriada de manteiga e golden syrup. Mexa com uma colher de pau e use as mãos também, para se assegurar que tudo esteja completamente misturado. Comece forrando o fundo da forma, e depois parta para as laterais. Tenha paciência. Se a mistura não estiver úmida o suficiente a mistura não ficará grudada nas paredes. Sem desespero. Derreta um pouquinho mais de manteiga e vá colocando as pouquinhos para dar o ponto. Asse por 10 minutos, retire do forno e transfira para uma grelha. Baixe a temperatura do forno para 150oC.

Preparando o recheio:

Derreta o chocolate da forma que você tem costume: usando o microonda ou com o chocolate picado em uma vasilha sobre uma panela com água fervendo (sem que a água toque o fundo da panela). Coloque o cream cheese, açúcar e extrato de baunilha em uma tigela e bata para que todos os ingredientes se integrem. Use o processador se preferir. Acrescente o creme de leite fresco as poucos até ficar com uma consistência homogênea e grossa. Depois acrescente os ovos, um por um, batendo atê ficar com uma consistência homogênea. No final acrescente o chocolate derretido.

A base do cheesecake deve estar fria agora. Espalhe as cerejas sem sementes e secas pelo fundo. Depois derrame a mistura por cima. Asse por uns 45 minutos. A mistura deve ficar cozida nas laterais, mas levemente ‘flácida’ no centro. Desligue o forno, coloque uma colher de pau na porta para que não feche totalmente, e deixe esfriar totalmente. O restante do cheesecake vai assar neste calorzinho. Uma vez pronto retire do forno e transfira para uma grelha para esfriar completamente. Depois transfira para a geladeira de um dia para o outro. No dia de servir retire do forno e derrame créme fraiche na parte de cima, decorando com cerejas. Sirva tudo fresquinho.

12 Comments
  • Surley Campos Carneiro Dammann

    Responder

    Olá Valentina! Achei linda essa sobremesa… Vou experimentar fazê-la, pois gosto demias de cerejas, apesar de serem caríssimas aqui no Brasil. Fiquei pensando em vc com cerejas demais aí, nossa, acho que me esbaldaria….
    Uma semana muito feliz para vc!
    Abs
    Surley

  • Gina

    Responder

    Olá Valentina.
    Por favor divida as cerejas comigo, que por aqui estão raras e muito caras..rsrs.
    Cheesecake perfeito e certamente delicioso.Adorei.
    Beijinhos

    • valentinajacome

      Gina querida, elas també não são baratas, sabe? Loucura. SE fizeres me conta. Super obrigada pelo prestígio.x

  • Luciana Betenson

    Responder

    Fantástica a ideia, lindas fotos, fiquei com vontade de fazer e de comer. Beijos!

    • valentinajacome

      Lu, ai que feliz de ver vc aqui. Guarde a receita para o teu verão. e me conte.; o )

  • Silvia

    Responder

    Nossa, nunca vi uma cheesecake tão alva. Parece neve. Linda demais e me deu água na boca. Aqui temos cerejas importadas ( quase frescas!) e eu tentarei sua receita. Obrigada por partilhar comigo.

    • valentinajacome

      Silvia, é o creme fraiche que deixou a alvura na parte de cima. Se fizer conta..

  • Maria João Leal

    Responder

    Ficou linda, com um aspeto delicioso. Eu adoro cerejas!
    Beijinhos

    • valentinajacome

      Obrigada Maria Joao. Se fossemos vizinhas teriamos compartilhado uma fatia e batido um papo sobre cerejas e cerejeiras.

  • Marcia

    Responder

    Olá Valentina !!!
    A Torta tem um aspecto maravilhoso e deve ser deliciosa, qdo for possível eu farei e aí eu falo como ficou.
    Quanto as arvores frutíferas , fico muito triste de ver o ser humano só dar valor ao dinheiro, a fauna e a flora estão se degradando aos poucos , mas e daí se alguns estão enchendo seus bolsos. Nós achamos que nada vai acabar, infelizmente estamos caminhando para a Extinção de muitas espécies .Espero que nesse caminho pensemos mais e mudemos em favor da vida.
    Espero viajar para a Europa assim que possível , e tentarei trazer uma muda dessas cerejeiras, aqui só tenho pezinhos de Framboesas Vermelhas e Escuras, tenho uma arvore de Caqui, uma de Figo, Romã, Graviola, Jabuticaba, Morango e Maracujá Doce (espero não ter esquecido nenhuma).
    Quanto as cerejas, quando está na época aqui no Brasil eu Compro muitas e faço uma espécie de Geléia (cozinho as cerejas com um pouco de açúcar, uma pitada de àcido Cítrico e pectina além de umas gotinhas de essência, deixo esfriar e congelo para usar em receitas durante o ano) fica muito bom e eu uso até p/sorvete.
    Obrigada e um Abraço.

    Marcia

    • valentinajacome

      Marcia, tem um declinio, mas haâ também muita gente fazendo um trabalho bacana de recuperação o que so deve nos encher de expiração. Inveja me deu de ler de todas as árvores que tens em casa. O marcujá doce é aquele amarelo bem grande?

      • Marcia

        Valentina, o Maracujá Doce é bem parecido com o Azedo só que a casca é mais lisa porque se pode comer ainda meio verde, a parte interior ( que é o que se come) é dulcíssima. Ás gavinhas estão cheias de frutos ainda muito verdes mas mesmo assim vou tirar algumas fotos e esperar até que alguns fiquem mais amarelos e ai eu mando as fotos.

        Abraços,

        Márcia

Leave a Comment