Brownies com canela e cravo em pó

32 Comments

A história deste post saiu assim meio por acaso. Eu tinha feito este brownie por ter lido a palavra canela e a palavra cravo no título. Fiquei assim fascinada pelas especiarias com o chocolate. Canela a gente até vê com mais freqüência, mas não cravo. Um injustiça na minha opinião. Confesso que a foto da receita também era linda, de um tom que realçava os ingredientes. E me fez sentir exótica. O autor da receita é um cara britânico chamado John Gregory-Smith. Um desenvolvedor de receitas apaixonado por especiarias. Você talvez conheça o livro dele – Mighty Spice.

No dia seguinte ao que eu preparei esta receita fui fazer um passeio como a muito na fazia. Fui a um ‘landscape garden’ chamado Claremont que data do século 18. Fica perto da minha cidade, e a estrada que leva até lá é muito gostosa. Claremont é um jardim imenso, todo projetado – uma grande paixão desta nação, e tem um lago imenso no centro. Há um lindo anfiteatro cravado nas encostas do morro. A rainha Vitória passou muito da sua infância lá, pois Claremont foi de propriedade de um de seus tios.

Ao chegar em casa e me deparar com o brownie na mesa da cozinha não sei por que fiquei pensando no fato de que na época vitoriana especiarias eram muito usadas neste Reino. A era vitoriana foi um período muito afluente, e no campo da alimentação se viu muita fartura de produtos nas mesas dos ricos e poderosos.  E futuquei na net sobre Rainha Vitória e chocolate. Li que quando tropas inglesas se encontraram lutando na segunda guerra de Bôer (perdão, pois não sei a tradução), uma guerra que foi de outubro de 1899 a maio de 1902, a Rainha se preocupou com a moral da tropa e organizou algo para levantar a moral deles. Ela entrou em contato com a empresa de chocolates Cadbury e encomendou barras de chocolate reais em latinhas individuais para enviar às tropas. Nesta viagem da minha mente acabei indo à net mais uma vez e me deparei com um texto que dizia que a Rainha Vitória havia sido presenteada com brownies por um Sir Thomas Caldene, um embaixador inglês. Na época do presente tinha sido um escândalo, pois Brownies na França de onde aparentemente provêm, foram tidos como ‘proibidos’ e não visto com bons olhos por muito tempo devido a conexões com Sade, Napoleão e mais outros dois ilustres.  A Rainha Vitória apesar dos receios da corte simplesmente amou brownies e ela teve um papel importante na reabilitação deste pedaço de pecado. E achei que devido a todas estas felizes coincidências históricas e gastronômicas eu deveria contar tudo aqui. E agora aí vai a receita.

É importante que a canela e o cravo sejam fresquinhos para que o sabor seja realçado e notado nos brownies. Claro que isso não é importante só para esta receita, e sim todas as vezes em que você usar especiarias. Gostei muito do suave, mas presente sabor do cravo. Acho que esta é uma receita para o apreciador de sabores sutis. Espero que você goste tanto quanto como eu gostei.

Brownie com cravo e canela

Receita de John Gregory-Smith

Ingredientes:

  • 300g de chocolate amargo – 70%
  • 250g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 125g de açúcar refinado
  • 125g de açúcar mascavo peneirado
  • 3 ovos mais uma gema – tudo batido levemente
  • 60g farinha de trigo
  • 1 colher de chá de fermento para bolo
  • 60g chocolate em pó
  • ¼ colher de chá de cravo moído
  • ½ colher de chá de canela moída

Forma de 20cm quadrada – funda

Preparo:

Pré-aqueça o forno – 180oC. Unte e forre a forma no fundo e laterais. Reserve.

Pique o chocolate e leve para derreter em uma tigela em cima de uma panela com água fervendo – a água não deve tocar o fundo da tigela. Quando o chocolate estiver todo derretido coloque o chocolate para esfriar.

Coloque a manteiga e os dois tipos de açúcar num processador e bata por uns 5 minutos. Ou até ficar com uma espécie de pasta homogênea. Sem desligar o processador vá acrescentando os ovos aos poucos até que tudo se incorpore. Transfira a mistura para uma vasilha maior. Jogue o chocolate derretido na vasilha e misture bem com uma espátula. Depois acrescente a mistura com a farinha de trigo, o chocolate em pó, a canela e o cravo.  Costumo usar o fouet antes para soltar estes ingredientes secos.

Usando uma colher de metal misture tudo delicadamente, e ao adquirir uma mistura uniforme é só transfirir a mistura para a assadeira preparada. Asse por uns 25-30 minutos. Vc quer um bolo que deixe o palito levemente umedecido, mas não cheio de chocolate melado. Quando ficar pronto deixe esfriar na forma por uns 30 minutos antes de transferir para um prato de servir. Você pode polvilhar o brownie com canela antes de servir.

32 Comments
  • Kellen

    Responder

    Moro na Inglaterra e gostaria de fazer essa receita, onde posso encontrar cravo em pó ?

    • valentinajacome

      Obrigada pelo comentario que deixou no Trembom. Moro na Inglaterra também. Compro cravo em po no supermercado as vezes. Procure a marca Schwartz na sessão de spices. Eles tem ground cloves.

  • Ana Paula

    Responder

    Querida irmã, esse post combinou com dois highlights da viagem…brownie que Catarina adora e Claremont que de tão maravilhoso será um álbum único das nossas férias! Beijos amamos você! Greg, Ana e Nina.

  • Jô Bibas

    Responder

    Tudo bem por aí?

  • Monica Moura

    Responder

    Nossa Valentina eu fico aqui imaginando o quanto sua cozinha fiocou cheirosa por conta destes morenos….Vou testra…Beijos.

  • clenise

    Responder

    Olá,
    Passei um tempo sem entrar aqui, tô matando as saudades em grande estilo.As suas receitas sao muito legais, Parabens e fique com Deus.
    Clenise
    Campina Grande/PB

  • Renata

    Responder

    Tina, pela descrição dos ingredientes imagino esse brownie com um gostinho de pão de mel de chocolate. Que delícia deve ser isso!

    Beijo!

  • Lylia

    Responder

    Oi Valentina,
    Adorei a história da rainha Vitória.Sou fascinada por histórias , pelos porquês das coisas.Ler uma história assim me dá muito prazer.
    Que local lindo que você foi passear.
    Tudo muito lindo, complementado com um delicioso brownie.
    Bj,
    Lylia

  • Léia Silva

    Responder

    Que interessante Valentina!
    Gostei muito da receita, ficou com um aspecto cremoso, hummmm!
    Bjim
    Léia

  • Moira

    Responder

    Olá Valentina,
    Gosto muito de receitas com história, ou pelo menos que nos levem a tempos longínquos. Eu nem sou louca por brownies, mas essa mistura de cravo e canela deixaram-me tentada a fazê-los. Por outro lado fizeste-me lembrar de umas receitas antigas que vou ter que procurar, eram de uma tia avó e lembro-me que quase todos os bolos tinham especiarias, este fim de semana vou virar a minha casa do avesso para as encontrar 🙂
    Um beijo
    Moira

  • simone izumi

    Responder

    Um brownie molhadinho, temperadinho e perfeito!!!!
    Adorei a sua tabuinha!rs…
    Tina, só passando para lhe dar um abraço apertado.
    Um beijao,
    si

  • Rosiane Carvalho

    Responder

    Amo brownie, e este com toque de canela, deve ficar genial,paisagens lindas,fazem bem ao coração.

    Beijinhos

  • babette

    Responder

    É, por isso, um brownie vitoriano!…
    Deve ser uma fantástica explosão de sabores!
    Babette

  • marianapp

    Responder

    Huuuuuuuuummmm adoro brownies…mais uma anotada!! bjs

  • Sofia Apóstolo

    Responder

    Gostei do seu passeio, bem bonito e esses espaços tão amplos e verdes.
    Esse bolo deve saber bem melhor depois dessa história. O conhecimento é maravilhoso, não?

    Bjinhos grandes e bom resto de semana,
    Sofia Apóstolo

  • Amehlia Digital

    Responder

    Tina,
    Que delícia de prosa juntamente com a receita. Cravo e canela que belo casamento… e seu bolim ficou convidando.
    Fotos lindas minha flor!
    Um bejim grande no seu coração

  • Carla Melo

    Responder

    Oi Valentina! Descobri seu blog hoje quando procurava por uma receita do Bill Granger, e de cara já me apaixonei por ele. O visual, as receitas, suas histórias, as fotos… é tudo tão maravilhoso!!!

    Sou de Belém do Pará e sou louca pra conhecer Londres. Inglaterra é um lugar que me facina.

    Parabéns pelo blog. Já está entre os meus favoritos!

  • Laranjinha

    Responder

    Valentina,
    história e receita fabulosas. É sempre um prazer passar aqui, mesmo que não comente.
    Bom fim-de-semana.

  • Gina

    Responder

    Tina,
    Esse brownie é muito bem visto aos meus olhos… e por todos os motivos, a carinha dele, as especiarias, a história…
    Grata pelo comentário tão gentil que deixou no Naco por ocasião do aniversário do blog. Você descreveu exatamente como me sinto toda vez que venho aqui e acabo fazendo os passeios junto com você. Acho que me fixo mais nas paisagens e nos relatos do que nos pratos, sem desmerecê-los, naturalmente. É coisa de paixão mesmo e você captou bem isso.
    Ah, eu adorei a mudança para essa plataforma.
    Bjs.

  • Aninha

    Responder

    Minha querida;
    A diferença do seu blog para os demais é todo esse conteúdo maravilhoso que compartilha conosco. Sabe que sou sua fã de carteirinha e faço questão de passar por aqui toda semana. Sou apaixonada por esse cantinho.
    E essa receita, já está no meu caderninho… maravilhosa!
    Bjs com saudades.

  • Suzana

    Responder

    Valentina querida,

    Que história deliciosa! Adorei saber tudo isso sobre a Rainha Vitória e a época vitoriana pois desconhecia por completo. Não sendo uma chocoholic vc apanhou-me com essas brownies repletas de sabores e aromas de terras distantes. E o passeio no parque, que sorte. Sou fã dessa coisa Britânica de fazer dos espaços um lugar para todos. Lindas fotos!

    um beijo e muitas saudades*

  • Ameixinha

    Responder

    Receita vitoriosa da época vitoriana 😉

  • Vanessa

    Responder

    Ahh queria saber qual maquina fotografica que vc usa 😉

  • Vanessa

    Responder

    Oiie Valentina! Descobri seu blog há uma semana.. e me apaixonei demais!
    Seus post são demais, suas receitas, a forma que vc escreve… hehehe adorei! Eu tenho um carinho muito grande por londres, morei um tempinho aí.. e isso tudo ajuda a gostar ainda mais do seu blog.
    Obrigada por nos deixar mais pertinho da Rainha Vitoria com esse Brownie.
    Beijooos
    Vanessa

  • marina mott

    Responder

    Post bárbaro! Adorei! beijo!

  • Patricia Scarpin

    Responder

    Tina, estou louca por esses brownies! Adoro especiarias. E que mocinho bonitinho – coloquei o livro dele na minha wish list.

    Ah, essa história da rainha e os brownies é ótima, não conhecia!

  • Téia

    Responder

    Que estória interessante amiga. Estes brownies com certeza agradam a rainhas e plebeu, porque independente do status e da classe, todos sabemos reconhecer uma boa comida (ainda mais com chocolate). Eles têm asssim, um jeitão de pão de mel, com estas especiarias? Saudades suas, viu? Queria tanto ir com a baixinha e os compadres para revê-la…Bj grande queridona. Téia.

  • Jô Bibas

    Responder

    Valentina e comida são cultura! E adorei a frase “e me fez sentir exótica”… Do aspecto totalmente apetitoso do brownie não vamos nem falar… E sim, estou de partida para instalar minha Marina na grande NY… Meu coração apertadinho, mas a felicidade dela é do tamanho da Big Apple.
    BJô

    *teus comentários no ArteAmiga são sempre deliciosos.

  • Cristina Lunardeli

    Responder

    Olá, é sempre interessante saber a relação da comida com a história!
    Quanto ao brownie…hummm, amei! sempre uso essa combinação de canela e cravo para pães de mel…ficam irresistíveis!!
    Adoro suas fotos!!bj…

  • Renata Boechat

    Responder

    As histórias gastronômicas sempre me fascinam…gostei dessa

    Assim como gostei das paisagens, e claro, do brownie também!

    Abraço pra você

  • Jenifer

    Responder

    HUmm
    Tudo de bom!!!
    Adorei!
    Beijo JÊ

  • Stefânia

    Responder

    Eu já tinha gostado do título Tina…depois de saber sobre a Rainha, achei mais legal ainda!

    Lindas paisagens, lindo brownie…adorável texto! Parabéns Querida!

    Beijocas!

Leave a Comment